ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Porto Covo vai proibir circulação e pernoita de autocaravanas no perímetro urbano

Por a 4 de Junho, 2019

A partir deste verão vai ser proibido circular com autocaravanas no perímetro urbano da aldeia turística de Porto Covo, no concelho de Sines, confirmou a Junta de Freguesia de Porto Covo que quer controlar a proliferação destes veículos.

Imagem de Arquivo

Vamos fechar o perímetro urbano para impedir a circulação dos autocaravanistas porque a freguesia não tem condições para receber tantas autocaravanas durante o verão e ao longo do ano e tem de haver este tipo de restrições”, explicou o presidente da Junta de Freguesia de Porto Covo, Cláudio Rosa.

O aumento do caravanismo e do campismo selvagem tem preocupado os autarcas do litoral alentejano que se queixam da falta de fiscalização e de legislação para controlar o número de autocaravanas que ocupam estacionamento no interior das localidades e ao longo da faixa costeira.

Vamos colocar sinalética em vários locais, cerca de 26 placas, a informar da proibição de circulação e pernoita dentro do perímetro urbano, ficando os autocaravanistas com a circulação destinada para os parques de campismo, farmácia e mercado municipal”, acrescentou.

De acordo com o autarca, só na freguesia de Porto Covo, existem três parques de campismo, “que cobram uma diária”, e “com capacidade para 320 lugares de estacionamento” para autocaravanas.

Necessitamos dos estacionamentos porque Porto Covo vai crescendo em termos habitacionais, a área de estacionamento não acompanha essa evolução e temos de criar essa restrição, não só de acesso às zonas balneares mas mesmo dentro do perímetro urbano porque, na época balnear, certas ruas são intransitáveis”, lamentou.

Perante as constantes queixas dos moradores, Cláudio Rosa, refere ser “impossível fazer um conjunto de regras para os dois tipos de autocaravanistas porque há os bons e os maus que entendiam que nem deviam pagar uma quantia de 3 euros para estacionar num espaço gerido por um clube da terra que, após denuncia, acabou por encerrar”.

Também nas praias já existe sinalética a proibir o estacionamento mas não cabe à Junta de Freguesia nem à Câmara Municipal [de Sines] mas às entidades competentes fazer cumprir as regras”, alertou.

O autarca de Porto Covo sublinha ainda que a interdição “não é uma bandeira” da junta de freguesia “que não está a proibir o acesso” à localidade mas a “encaminhar para os locais apropriados que são os parques de campismo” esperando que surja um investimento privado para construir um parque de autocaravanas”.

“Não queremos mandar ninguém embora mas também não podemos ver quase 100 caravanas junto às nossas falésias e não termos estacionamentos disponíveis para as pessoas irem para as praias”, concluiu.

 


Opinião do Leitor
  1. jose santos   A   4 de Junho, 2019 pelas 14:32

    Ainda bem que soube da noticia para não ir mais para Porto Covo , depois no Inverno sobrevivam com os sinais sr. presidente da junta. Enfim…..

  2. SUSANA   A   4 de Junho, 2019 pelas 14:52

    Acho muito engraçado este tipo de discurso moralista. Uma autocaravana é um veículo. Um cidadão que paga os seus impostos não pode ser impedido de transitar e parar nas localidades. Gostaria de saber se o fato de um condutor de uma autocaravana, cidadão, com direitos e deveres comuns a qualquer outro cidadão, definidos na constituição da República portuguesa, pode ser discriminado desta forma. Será porque os senhores da terra que apenas vivem do turismo consideram que as autocaravanas lhes retiram os lucros das habitações alugadas e não declarados, furtando o estado e is cidadãos portugueses que se vêem obrigados a ter cada vez mais cortes e descontos para colmatar a falha dos que engordam as suas contas sem fiscalização. Os senhores da terra proprietários dos estabelecimentos de restauração, que consideram que os autocaravanistas não dão lucro aos seus estabelecimentos por fazer as refeições dentro das suas casas ambulantes. E porque é que eu enquanto autocaravanista não posso estando de passagem, respeitando as limitações dos estacionamentos, estacionar o meu veículo, sim porque é um veiculo tal como o dos ditos condutores que vão para a praia como a autarquia refere. Pois muito bem, sou autocaravanista e conheço muitos autocaravanistas, respeitadores das boas condutas do civismo e da sociedade. Que primam pela educação e respeito pelo próximo, contrariamente ao que acabei de ler. Sinto me francamente discriminada.

  3. Rui Pinto   A   4 de Junho, 2019 pelas 15:03

    Fica mais lixo espalhado pelas nas ruas durante o festival das musicas do mundo, do que durante um ano inteiro de frequência de autocaracanistas. Julgam que vão resolver o problema, mas vão agravá-lo ainda mais, já que sem autocararavanas deixam mais espaço para aqueles individuos que dormem nas carrinhas e vêm fazer as necessidades à rua. Mas ao que parece, essa malta é que faz falta à autarquia. Quanto aos parques de campismo, para estacionar autocaravanas, deixem-se disso, o pessoas que as compraram se quizessem ir para os parques de campismo compravam roulottes e não um equipamento autónomo como são a maioria das autocaravanas. Já agora, perguntem ao dono do café do mercado, o que é que ele acha da politica da junta de freguesia em relação aos autocarvanistas. Se calhar, eu não queria estar na pele do Sr. Presidente da junta para não ouvir o que este senhor tem a dizer. Poderia me alargar muito mais em relação a este assunto, mas fiquem lá com o verão para camones e já agora fiquem com o inverno também.

  4. luis   A   4 de Junho, 2019 pelas 16:10

    o campo da bola fechou nao pelos autocaravanistas reclamarem os 3 euros mas sim p!!!!!!porque foi autorizado por algum orgao local que o sr …… por sua vez da GNR explorasse a seu belo proveito e de mais alguem a situação ..tenham vergonha e criem espaços em condiçoes e sem corrupçoes para que nao nos prejudiquem nem a muitos comerciantes que muito negocio fazem de verao e inverno com os autocaranistas !!!! e atençao uma autocaravana não é uma carroça e um burro !!!!! xauzinho!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Horácio   A   4 de Junho, 2019 pelas 16:29

    O autarca deve ser amigo ou dono de algum parque, por mim, não sabendo se ele pode fazer isto, estejam descansados que não vou para essa zona, Espanha é tão bonita.

  6. Miguel Rocha   A   4 de Junho, 2019 pelas 17:24

    É só estupido. Não se pode ir à praia de autocaravana! Devem sim fiscalizar quem estaciona mal, quem estaciona abusivamente e quem faz campismo selvagem. Agora proibir circulação de autocaravanas. Além de inconstitucional é apenas estúpido. Aproveitar e fiscalizar quem deixa as praias sujas, isso sim seria uma atitude de governante.

  7. Arlindo Araújo   A   4 de Junho, 2019 pelas 18:02

    Olá
    No código da estrada não consta qualquer sinal de proibição de estacionamento ou circulação particular para auto caravanas. As autarquias não têm qualquer poder para o fazerem. A colocação de sinais específicos para auto caravanas é ilegal e abusivo. Caso tenham dúvidas, contatem o Comando da GNR e serão informados de tal.

  8. Arlindo Araújo   A   4 de Junho, 2019 pelas 18:08

    Olá
    No código da estrada, não existe qualquer sinal de proibição de circulação, ou de estacionamento específico para auto caravanas. O que as autarquias fazem ou pretendem fazer é ilegal e abusivo. Poderão tirar qualquer dúvida sobre esta problemática, comunicando com o Comando Geral da GNR.
    Cumprimentos
    Arlindo Araújo

  9. Paulo Rosa   A   4 de Junho, 2019 pelas 18:49

    Sr. Cláudio Rosa “Presidente da junta de Porto Corvo, como já aconteceu antes em Porto Corvo os autocaravanistas não servem só no inverno, este comportamento é habitual em todas as zonas turisticas em Portugal as autocaravanas só servem para as épocas baixas. Sigam os exemplos dos outros Paises europeus ( como o nosso vizinho Espanhol ) criar condições para receber Autocaravanas, estas pagam se por elas proprias é só ser um pouco inteligente e não querer ganhar tudo ontem. É dificil agradar a todos mas não é impossivel é só ter FORÇA e COMPETENCIA tudo se consegue. Só mais uma coisa Autocaravanistas nunca mais circulem em Porto Corvo durante todo o ano

  10. Pedro Manuel da Costa Fernandes   A   4 de Junho, 2019 pelas 21:39

    Eu é que sou o presidente da junta como diria Hermano José. Grande Cláudio Rosa. Fascina-me sinceramente a lucidez, competência e preocupação pelo destino da sua região. De uma vez por todas, já era sem tempo, acabar com essa corja, que saídos do nada, invadem cafés, restaurantes, mercados, lojas e sei lá o que mais, perturbando como é óbvio, comerciantes e os próprios munícipes. Com o barulho ensurdecedor que fazem durante praticamente toda a noite em festas e orgias, já deviam era ter sido atirados todos falésia abaixo. Agora já vai tarde, Sr presidente da junta. Já os assustou, é assim perdeu essa sublime oportunidade de os ver galgar as falésias até ao mar,é assim desaparecerem todos sem deixar rasto. Acredite que ficava na história. Realmente também, já não era sem tempo, acabar com estacionamento na Vila, pois como se pode ver pelo brutal crescimento urbanístico que está a ter,( basta, observar o número incontável de gruas) os munícipes, já não sabem onde por os seus automóveis. Força Sr presidente da junta. É de homem. Tenho a certeza de que os comerciantes, agradecem semelhante zelo, pois sempre podem viver um pouco mais descansados no inverno, para compensar os dois loucos meses de verão. Bem haja Sr presidente da junta.

  11. Manuela Martins   A   4 de Junho, 2019 pelas 21:47

    Claro,querem é que se ocupe os parques de campismo!! Nós,os autocaravanistas, deixamos todo o espaço para o presidente da Junta! Que ele compense os comerciantes! O campo de futebol dá mais lucro,fechado!!!! Hipocrita!!!

  12. Jorge Papel   A   5 de Junho, 2019 pelas 17:39

    Boa tarde a todos.
    Não sou autocaravanista e por isso a minha opinião deixa de ser facciosa. Como cidadãos (autocaravanistas ou não, portugueses ou estrangeiros) todos temos o direito a usufruir dos espaços e das coisas boas que a natureza nos oferece. As praias, de verão ou de inverno, são um desses exemplos.
    Compreendo o lado dos automobilistas que chegam a uma praia qualquer para estacionar o carro (sempre muito difícil no verão) e se deparam com o cenário de grande parte dos estacionamentos estarem ocupados por autocaravanas, a maior parte das vezes ali estacionadas dias a fio.
    Na verdade os autocaravanistas são utentes com os mesmos direitos, de todos os que não são! Pagam imposto de circulação, seguro, inspeção e combustível como todos os automobilistas, o que lhes deveria dar o direito de circularem e estacionarem em todo o lado.
    O problema põe-se com as dimensões destes veículos (que em regra ocupam mais do que um estacionamento) e com as condições de que necessitam para pernoitar, nomeadamente segurança, água potável, lugar para despejo das águas sujas e químicas da sanita, bem como de eletricidade.
    Se têm de ir para parques de campismo, se têm de frequentar restaurantes, ou se não frequentam hotéis, alugam casa ou quarto para férias, etc, etc, etc…. isso é com eles! Este tipo de imposição revela, por parte das autarquias, juntas locais, comerciantes, moradores e utentes dos espaços públicos, muita inveja, ressabiamento e falta de respeito pela liberdade, independência e opção de vida de cada um.
    Pessoalmente se tivesse uma autocaravana iria para todo o lugar que me apetecesse, que gostasse e, obviamente, a maior parte das refeições e dormidas seriam dentro de veículo. Foi para isso que ele foi concebido!… dar liberdade e independência ao seu utente, dando-lhe a possibilidade de visitar todos os lugares que lhe apetecer, sem ter que passar férias preso dentro de uma casa e sempre no mesmo sítio.
    Na verdade vedar a circulação aos autocaravaistas não resolve o problema, antes pelo contrário, só o agrava. O problema é que os autarcas, regra geral, têm uma visão muito limitada quando se trata de resolver problemas.
    Vamos lá a pensar. Se o turismo traz receita, então o autocaravanista é também um turista (itinerante ou não) que por onde passa, deixa sempre algum do seu dinheirinho! Por vezes muito!!!
    Então qual é a solução?
    As autarquias criarem parques específicos para este tipo de veículo com todas as condições de que eles necessitam e merecem, com a oferta de pacotes de estadia que os possa atrair para pernoitarem, ou ficarem por mais tempo, para usufruírem do local, não só na época alta mas em qualquer época do ano. Isto significa criar condições, atrair turismo e criar receita.
    Exemplo disso é o parque de autocaravanas de Coimbra que, embora não ofereça as melhores condições de logística e carência das autocaravanas, está situado numa zona nobre da cidade, com acesso rápido e a pé ao centro da cidade e… é gratuito.
    BOA VIAGEM A TODOS OS AUTOCARAVANISTAS.

  13. Fernando lopes   A   5 de Junho, 2019 pelas 23:49

    Boa política sim senhor.
    Pelo menos à farmácia e ao supermercado podemos ir.
    Para esta estrondosa decisão, eu digo o mesmo que o melro diz para o picanso.

  14. Jesus B.   A   7 de Junho, 2019 pelas 13:13

    Hola, buenos días.
    Soy Español y en estos momentos me encuentro en Alemania y acabo de leer lo que nuestros vecinos de Portugal quieren hacer con la prohibición de kas Autocaravanas en sus Municipios; no soy capaz de comprender cómo un país vecino y que hasta el momento nos ofrecen las posibilidades de visitarles y disfrutar de sus lindas playas y gentes y que de repente quieren hacer esa barbaridad de PROHIBICIONES.
    Me estoy moviendo por toda Europa entre Francia, Alemania, Holanda, Bélgica y otros países vecinos en donde nis dan todas las facilidades y para que volvamos de nuevo y en Portugal quieren hacer lo contrario .
    Me da la impresión que quieren matar a la Gallina de los huevo de oro.
    No sólo visitamos el país si no que llevamos riqueza allí por donde andamos y no solamente en el verano, también en el invierno.
    Espero que a algunos ILUMINADIILUMINADOS se den cuenta de lo que pierden con éste tipo de Turismo Itinerante que durante todo el año se puede tener.
    Muchas gracias.

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt