ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Grémio Ermidense apresenta candidatura para recuperar Cineteatro Vitória

Por a 14 de Junho, 2019

A associação cultural Grémio Ermidense Primeiro de Agosto (GEPA), apresentou recentemente uma candidatura ao Programa Operacional do Alentejo com vista à recuperação e transformação do Cineteatro Vitória, em Ermidas-Sado, num espaço multiusos dedicado à cultura.

 

A 1.ª fase da candidatura, no valor de 700 mil euros, conta com o apoio financeiro de 85% dos fundos comunitários, sendo a restante verba, cerca de 105 mil euros, financiada na totalidade pela Câmara Municipal de Santiago do Cacém.

“A Câmara [de Santiago do Cacém] garantiu-nos que a componente nacional é assegurada a 100% por si e portanto isto é um bom pronuncio para se o Programa Operacional resolver aprovar a nossa candidatura podermos ter finalmente a recuperação daquele espaço”, revelou Arnaldo Frade, um dos elementos da associação cultural, após uma reunião com o executivo municipal.

De acordo com o responsável, que reuniu ontem com o presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém e o restante executivo, no âmbito da Presidência nas Freguesias, através desta candidatura, a associação pretende dar nova vida aquele espaço que irá funcionar “em rede” com os restantes equipamentos culturais existentes no município.

“A ideia agora não é que continuemos a funcionar como cineteatro mas um espaço multiusos onde se possa fazer formação, que possa ter um pequeno pólo de biblioteca, arquivo da freguesia, cinema, ateliers de pintura, bailes, numa utilização daquele espaço de certa forma em rede com o que já existe no território”, explicou.

Recordando tratar-se de “uma velha aspiração da população” de Ermidas-Sado, o presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, adiantou que estão criadas as condições para “recuperar um imóvel emblemático e com história”.

“Será mais um equipamento cultural para o concelho e por isso é que a Câmara assumiu o compromisso do pagamento dos 100% da parte não financiada  porque não há outra infraestrutura cultural na freguesia, à exceção do Centro Cultural de Ermidas”, acrescentou.

De acordo com o autarca, o município de Santiago do Cacém tem há cerca de 20 anos “um projeto de arquitetura” que “será adaptado a uma realidade diferente daquela que era perspetivada na altura” e, após a recuperação do edifício, defende, “é importante dar-lhe vida”.

“Esta reunião serviu também para pensar, entre a Câmara, Junta de Freguesia, o Grémio, outras associações e a população, como dinamizar esse equipamento que estará ao serviço da freguesia e do município”, sublinhou.

Inaugurado em 1949, o Cineteatro Vitória, propriedade da família Pinto Cordeiro, acabou por encerrar a sua atividade no início dos anos 90 e, desde então, o edifício, recentemente classificado como Monumento de Interesse Municipal, permaneceu ao abandono.

Durante o centenário da vila de Ermidas-Sado, em 2015, foi assinado um protocolo entre o GEPA e a família Pinto Cordeiro, proprietária do edifício, para a cedência daquele equipamento ao Grémio, ficando a associação responsável pela recuperação e reabilitação do Cineteatro como casa de cultura.

O acordo prevê ainda a doação do edifício à associação cultural, caso avance o projeto de reabilitação do Cineteatro Vitória.

“É uma aposta que o Grémio está a fazer em parceria com a Câmara Municipal e que pode contribuir em muito para mudar a face daquilo que são as oportunidades das pessoas que vivem nesta comunidade com cerca de 2 mil habitantes e, enquanto associação queremos dar o nosso contributo do ponto de vista de espaços públicos para manifestações culturais”, adiantou Arnaldo Frade.

O projeto vai manter a sala de espetáculos e cinema e o balcão, com capacidade para 416 lugares, e prevê a criação de outros espaços “que permitam a fruição” das pessoas.


Opinião do Leitor
  1. José Caetano Verissímo Gonilho nascido na beldroega em 5/12/1942.   A   15 de Junho, 2019 pelas 17:03

    Fico contente por terem aparecido pessoas competentes para cumprir esta tarefa e daqui envio os meus cumprimentos a todos os que nela têm participado. E também à sra. Dona Lurdes Pinto e seu esposo por terem prescindido do imóvel para este fim. A todos e como Ermidense um abraço de reconhecimento.

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt