ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Novo centro do IEFP promete “revolucionar” oferta formativa no litoral alentejano (c/áudio)

Por a 24 de Novembro, 2021

O novo Centro que o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) pretende instalar no concelho de Santiago do Cacém, até 2026, vai “revolucionar” a oferta formativa na região do litoral alentejano.

 

O processo para a instalação do centro, no antigo campus universitário do Instituto Piaget, em Vila Nova de Santo André, começou a ser desenhado, em julho do ano passado, com a aquisição do direito de superfície à Câmara Municipal de Santiago do Cacém enquanto entidade gestora do terreno.

De acordo com o delegado regional do Alentejo do IEFP, Arnaldo Frade, este investimento constitui uma “total revolução” em termos de capacitação na área da formação profissional.

“Estamos a falar de uma ocupação com valências e com disponibilização de serviços que constituirão uma total revolução naquilo que é a disponibilidade do serviço público para esta região em termos de capacitação na área da formação profissional”, afirmou em declarações à rádio M24.

O projeto, previsto para “um espaço com cerca de 64 mil metros quadrados”, inclui a reabilitação, já em curso, do edifício principal do antigo pólo universitário, que será dotado com “todas as condições para os trabalhadores e formandos”, mas também a construção de outros três edifícios onde serão concentradas várias ofertas formativas.

Serão também construídos uma Praça Central “para iniciativas na área da formação”, um Anfiteatro ao ar livre para “atividades culturais e lúdicas no âmbito da formação” e “uma zona de desporto com espaços de padel, campo de ténis, circuito de manutenção e parque de merendas”.

De acordo com Arnaldo Frade, este centro nasce para dar resposta aos investimentos previstos não só para Sines como para a região do litoral alentejano.

“Se olharmos para o projeto globalmente considerado estamos a falar de largos milhões de euros que irão ser aqui investidos. A criação e o aparecimento deste serviço de formação nasce numa lógica de complementaridade e sobretudo de capacidade de resposta aquilo que pode acontecer em termos de investimentos em Sines, bem como os investimentos variados na região para termos a capacidade de dar uma resposta, enquanto serviço público, musculada e com condições”, frisou.

Ainda segundo o responsável, o Centro de Formação do IEFP, que funciona atualmente na Quinta da Boavista, em Santiago do Cacém, “não será sacrificado”, mas antes “potenciado” para “dar apoio aos investimentos agrícolas na área do Brejão (Odemira) e noutras iniciativas na área da agricultura no litoral alentejano”.

Na região do litoral alentejano estão inscritos 2.700 desempregados no Instituto de Emprego e Formação Profissional.


error: www.radiom24.pt