ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Câmara de Santiago do Cacém diminui desperdícios na rede de distribuição de águas

Por a 4 de Fevereiro, 2022

Santiago do Cacém (CMSC) é o município do Alentejo que apresenta a menor perda de água na rede pública de distribuição, com apenas 17% da água não faturada no serviço em baixa, de acordo com o estudo “As perdas de água em Portugal uma visão retrospetiva”, elaborado pela Comissão de Especialização de Sistemas de Distribuição de Água, foi hoje divulgado.

De acordo com a Câmara Municipal de Santiago do Cacém (CMSC), em comunicado, estes resultados “refletem o forte investimento que tem sido realizado nesta área”.

“Para resolver os problemas relacionados com as fugas de água a CMSC tem executado várias obras de requalificação na rede de distribuição de água, como são exemplos a intervenção em Ermidas-Sado, num valor na ordem dos 167 mil euros, na localidade de Ademas, Santa Cruz, com um custo de cerca de 200 mil euros”, lê-se no comunicado.

A Câmara Municipal realizou, também, “a construção de uma nova rede de abastecimento nas localidades de Abela e de São Domingos, bem como noutros locais do concelho”, acrescentou.

“Na cidade de Santiago do Cacém, foram efetuadas intervenções na Rua Padre Hermano Ferreira, no Bairro São Vicente de Paulo, na calçada da Senhora do Monte, na Rua Prof. Egas Moniz e Rua Camilo Castelo Branco que implicaram a remodelação da rede já existente”, especificou.

Nas intervenções de fundo realizadas nas zonas urbanas, nomeadamente, espaços públicos dos Centros Históricos de Alvalade e de Cercal do Alentejo, assim como na cidade de Santiago do Cacém, “foram contempladas remodelações das redes de águas com o objetivo de resolver os problemas que as constantes ruturas na rede de distribuição provocavam, melhorando, assim, a eficiência hídrica do sistema no concelho”, refere a mesma nota.

“A par destes melhoramentos a Câmara Municipal também tem investido em novos contadores de água que incorporam telemetria (capacidade de transmissão de dados) para uma maior eficiência no controlo das perdas de água, que podem ser detetadas em tempo real”, concluiu.


error: www.radiom24.pt