ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Comissões de Utentes lançam abaixo-assinado pela reposição do comboio de passageiros na Linha do Sul

Por a 14 de Maio, 2021

As Comissões de Utentes do Litoral Alentejano lançaram um abaixo-assinado a exigir a reposição do comboio de passageiros, serviço suspenso há mais de uma década, e a reativação de estações e apeadeiros na Linha do Sul.

No abaixo-assinado, os utentes realçam que “há cerca de uma década que as populações do Litoral Alentejano têm vindo a sofrer as consequências da suspensão dos comboios regional e inter-regional de transporte ferroviário”.

E, tendo em conta que o Governo “fala na beneficiação das linhas de caminhos de ferro”, as comissões de utentes decidiram avançar com a recolha de assinaturas, através de um abaixo-assinado, para pedir que as populações do litoral alentejano “não sejam esquecidas”.

“Estamos a lançar um abaixo-assinado para reivindicar junto do Governo e da CP a reabertura das diversas linhas do comboio regional”, explicou o porta-voz da coordenadora das comissões de utentes, Dinis Silva, dando como exemplos Sines- Ermidas-Sado (Santiago do Cacém), Monte Novo – Palma (Alcácer do Sal), Canal Caveira (Grândola) e Luzianes-Gare (Odemira).

O Governo vai disponibilizar “milhões de euros” para investir na recuperação das linhas ferroviárias “e por isso exigimos que passe a existir também comboios de passageiros em vez de haver só comboios de mercadorias”, avançou.

“Há obra feita, a linha está eletrificada e os comboios de mercadorias passam. Falta apenas regressar o comboio de passageiros, será uma mais-valia para os utentes porque reduz em muito o custo de vida devido à utilização da viatura particular, além da redução da emissão de CO2 (dióxido de carbono)”, argumentou.

Para as comissões de utentes do litoral alentejano “a reposição da ferrovia regional e inter-regional é um imperativo urgente para as populações do Litoral Alentejano”.

“Estamos a falar de uma região inteira”, criticou o responsável, dando o exemplo do comboio inter-cidades que “só para em Ermidas-Sado e Grândola e mesmo assim não responde às necessidades dos utentes porque deveriam haver mais paragens e os horários deveriam ser mais alargados”.

No documento, que será enviado ao Ministério das Infraestruturas e Habitação e à empresa Comboios de Portugal (CP), exigem a urgente retoma do serviço regional e inter-regional de transporte ferroviário no Litoral Alentejano e distrito de Setúbal, a reativação do serviço regional de passageiros com paragem em Alcácer do Sal e do serviço regional de passageiros entre Ermidas-Sado e Sines.

Defendem também a colocação de comboio de passageiros em Luzianes-Gare, Amoreiras-Gare e Pereiras-Gare (Odemira), a reabilitação de estações existentes nas linhas a reativar e a construção de nova estação em Sines, como interface intermodal para o transporte público.

Por último, os utentes exigem a articulação do transporte ferroviário e dos horários dos serviços Intercidades com as necessidades das populações e dos utentes, incluindo as deslocações pendulares.

“É uma exigência de elementar justiça no que diz respeito à melhoria e à oferta de transportes, progredindo-se dessa forma, mais e melhor na mobilidade neste território”, reforçam.


error: www.radiom24.pt