ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Álvaro Beijinha (CDU) vai continuar a fazer obras e manter rigor da gestão financeira em Santiago do Cacém

Por a 14 de Outubro, 2021

O presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, garantiu esta quarta-feira que continuará a fazer obras no concelho “em prol da qualidade de vida” das populações, mas sem esquecer “o rigor da gestão financeira”.

 

No discurso, após a tomada de posse, que decorreu no Auditório Municipal António Chainho, em Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha (CDU), reeleito para o último mandato, anunciou que o atual executivo irá priorizar cinco linhas de ação que serão desenvolvidas ao longo dos próximos quatro anos.

“A criação de melhores condições de atração de investimento, como serão exemplo a requalificação e ampliação dos parques empresariais de Vila Nova de Santo André e de Santiago do Cacém, bem como reforçar a aposta no turismo que temos vindo a ganhar nos últimos tempos não fosse a pandemia, investindo cada vez mais na marca Município de Santiago do Cacém – Terra Única, afirmando o nosso município como destino turístico de excelência”, disse.

Entre os objetivos, já definidos, está “a promoção de um desenvolvimento urbano sustentável e atrativo”, com uma aposta “na requalificação e mobilidade urbana” do concelho e a “criação de novos programas de habitação”, bem como “um investimento no desenvolvimento e coesão social” que promova “politicas de investimento na educação, desporto e cultura, no apoio aos mais necessitados e mais idosos e no envolvimento dos jovens”.

O atual executivo assume também o compromisso de ação climática e ambiental que irá “contribuir para um município ambientalmente sustentável”, dando como exemplos o “reforço do investimento na eficiência energética, no tratamento de água, saneamento e resíduos”.

“O reforço da eficiência dos serviços municipais, através do continuo investimento na modernização administrativa e dos serviços online, mas também na continua valorização dos trabalhadores” do município, é outra das prioridades da linha de ação definida pelo autarca.

Álvaro Beijinha disse também que já no primeiro ano de mandato quer iniciar a reabilitação do Cine Teatro Vitória, em Ermidas-Sado, a reabilitação do antigo cinema, em Alvalade, a requalificação do Bairro dos Serrotes, em Vila Nova de Santo André, a construção do Canil Intermunicipal, a requalificação do Jardim Municipal e sua envolvente, em Santiago do Cacém, bem como a requalificação e ampliação do Parque Empresarial de Vila Nova de Santo André.

“Trabalharemos desde a primeira hora para sermos um município territorialmente cada vez mais competitivo, prosseguindo uma estratégia de inovação da nossa base económica, de atratividade de novos investimentos, de melhoria de sustentabilidade e mobilidade das pessoas, de valorização e conservação do património ambiental e patrimonial, de equilíbrio e coesão dos espaços urbanos e rurais, de procura de captação de mais fluxos turísticos e de politicas que afirmem e elevem cada vez mais o nome do município de Santiago do Cacém”, frisou.

No arranque do novo ciclo autárquico, Álvaro Beijinha, assumiu que o atual executivo guiar-se-á “por uma visão regional” do concelho de Santiago do Cacém, tendo em conta a importância da proximidade à Plataforma Portuária e Industrial de Sines e os índices de crescimento do turismo no município.

E reafirmou o compromisso de manter “o rigor da gestão financeira” e “pela assunção dos nossos compromissos para com os nossos fornecedores”.

“Se é certo que temos percepção da importância do investimento público municipal (…) temos igualmente consciência da importância de mantermos uma câmara municipal com uma situação financeira estável e equilibrada”, afirmou.

O autarca deixou ainda a garantia de que o atual executivo vai continuar a “intervir e exigir junto do poder político central” a “defesa dos legítimos interesses das nossas populações”, concluiu.

Para a Câmara de Santiago do Cacém tomaram posse Álvaro Beijinha (CDU), Artur Ceia (PS), Albano Pereira (CDU), Luís Santos (PSD/CDS-PP), Sónia Gonçalves (CDU), Susana Pádua (PS) e Mónica Aguiar (CDU).

Já na Assembleia Municipal de Santiago do Cacém tomaram posse os 21 deputados eleitos diretamente (nove da CDU, seis do PS, quatro da coligação PSD/CDS-PP, um do Bloco de Esquerda e um do Chega) e oito presidentes das juntas de freguesia (sete da CDU e um do PS).

Para a Assembleia Municipal de Santiago do Cacém foi eleita Paula Lopes (CDU).

 


error: www.radiom24.pt