ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Altice diz que Santiago do Cacém apresenta elevada percentagem de população com áreas cobertas por rede móvel

Por a 30 de Março, 2021

A Altice Portugal revelou hoje que nos últimos três anos realizou “dezenas de milhões de euros” em investimentos no concelho de Santiago do Cacém que “apresenta uma elevada percentagem de população com áreas cobertas por rede móvel” que vai ser reforçada com com três novas estações base no concelho. 

Em comunicado, enviado à rádio M24, a empresa mostrou-se surpreendida com as declarações do autarca de Santiago do Cacém que denunciou na semana passada a falta de cobertura na rede de internet, considerando-as “injustas” depois de, nos últimos três anos, ter realizado “investimentos de dezenas de milhões de euros” neste concelho.

“Ao longo dos últimos três anos, sem qualquer obrigação, bem como sem qualquer contributo ou intervenção por parte deste autarca, a Altice Portugal tem vindo a realizar investimentos de dezenas de milhões de euros, com o objetivo de dotar este município de redes de excelência, capacitando a região para a transformação digital que se vive”, sublinha.

A empresa refere que “tem mantido uma ligação permanente, não só com os municípios portugueses, mas também com as freguesias e uniões de freguesias”, e revela estranheza por “apenas o autarca de Santiago do Cacém não conseguir esse contacto”, não descurando “a forma “estrondosa” como o transmitiu”.

“Tal atitude não deixa de ter um qualquer objetivo subliminar com o qual não nos revemos. Mais informamos que, só em 2020, o gabinete do Presidente desta autarquia recebeu duas comunicações via email onde constam diversos contactos da Altice Portugal para diferentes situações, pelo que bastaria utilizar um deles para que chegasse, de forma fácil e simples, ao contacto com a empresa”, lê-se no comunicado.

Em jeito de complemento, a empresa adianta que “só na semana passada recebeu mais de cinco autarquias que nunca tiveram que utilizar o mediatismo ou demagogia para nos contactar”.

Segundo a Altice, o concelho de Santiago do Cacém “apresenta uma elevada percentagem de população, entre 78,2 e 99,9% com áreas cobertas por rede móvel (2G, 3G e 4G), estando ainda previsto, no projeto de expansão, o fortalecimento de infraestruturas de nova geração”. 

“Esta informação foi enviada num email de resposta diretamente ao Presidente de Câmara de Santiago do Cacém, no dia 12 de março, pelo que, uma vez mais, estranhamos a forma desleal como o tema foi tratado pelo autarca”, sublinha.

E, acrescenta, “nesta comunicação de 12 de março, informamos o autarca, que a Altice Portugal, de forma autónoma, independente e sem qualquer obrigação, anunciou o reforço de cobertura da rede móvel com três novas estações base: duas estações na União das Freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e São Bartolomeu da Serra e uma estação para reforço de cobertura na Freguesia de Santo André”.

Já no que diz respeito à cobertura em fibra ótica, “também na mesma comunicação informámos este autarca que está previsto, até ao final de 2021, mais investimento no concelho, nomeadamente, a disponibilização de rede nas zonas de Costa de Santo André, Faros dos Pinheiros, Aldeia de Brescos, Escatelares, Deixa-o-Resto e Faros de Zambujeira”. 

Para a Altice, as declarações do presidente da Câmara de Santiago do Cacém  “demonstram total desprezo pelo muito que esta empresa tem feito por este concelho e as suas pessoas e vêm em contra ciclo aos agradecimentos que os autarcas e o país nos têm feito chegar pela dedicação e empenho ao longo dos últimos quatro anos”.

“O que fizemos até agora em Santiago do Cacém foi um investimento responsável que aporta  valor sem antecedentes, bem como a criação de oportunidades únicas a fixação de novos projetos, captação de investimentos privados e geração de postos de trabalho”, acrescenta.

A falta de cobertura de rede de internet e telemóvel em vários pontos do concelho de Santiago do Cacém foi denunciada, na passada sexta-feira, pelo autarca como “uma situação que continua a causar constrangimentos no dia a dia das populações, sobretudo neste momento de pandemia da covid-19 onde predomina o teletrabalho e as aulas online”.

Num comunicado, o presidente da Câmara  de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, revelou que apesar das constantes tentativas, até à data não teve qualquer resposta ou solução por parte da administração da Altice e exigiu que a população de Santiago do Cacém seja respeitada pela Altice.


error: www.radiom24.pt