ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Águas de Santo André aponta ao Top 5 das entidades gestoras de água mais eficientes do país

Por a 4 de Novembro, 2021

A Águas de Santo André (AdSA) vai investir cerca de cem mil euros na melhoria da eficiência e sustentabilidade, reduzindo as perdas de água a “um digito”, com o objetivo de alcançar, no espaço de dois anos, o top 5 das entidades gestoras de água mais eficientes do país, anunciou a empresa do Grupo Águas de Portugal.

De acordo com a empresa, em comunicado, com base neste objetivo, já teve início a “implantação de uma estratégia para a redução a médio prazo (3 anos) das perdas de água no sistema de abastecimento em baixa, à cidade de Vila de Santo André”.

Neste sentido, delineou “uma estratégia para tornar a sua rede de distribuição mais eficiente, apostando na formação especializada dos seus trabalhadores, implementando zonas de monitorização e controlo e realizando campanhas de deteção de fugas tendo por base tecnologia nacional desenvolvida no Grupo Águas de Portugal”, explicou.

“Hoje a Águas de Santo André já se orgulha de fazer parte de uma elite nacional com perdas de água na rede de distribuição em “baixa” de Vila Nova de Santo André de apenas 17%, situação que posiciona a empresa nas 24 melhores entidades gestoras a nível nacional (de 307 entidades gestoras), no que diz respeito à eficiência e sustentabilidade”, lê-se no comunicado.

Com o objetivo de melhorar estes resultados, a empresa, definiu que, no prazo de dois anos, quer tornar-se num “dos cinco melhores exemplos a nível nacional, reduzindo as suas perdas de água a apenas 1 digito, alcançando um score de menos de 10% de perdas de água em todo o seu sistema de abastecimento de água”.

O processo vai arrancar com “uma formação em gestão da rede e controlo de perdas que será ministrada pela Academia das Águas Livres da EPAL e que inclui formadores com larga e reconhecida experiência nacional e internacional nesta temática”.

“Esta formação terá a participação de vários trabalhadores da AdSA e também contará com a participação de trabalhadores da Câmara de Santiago do Cacém e da Câmara de Sines, constituindo este um contributo da AdSA, enquanto parceiro dos dois municípios, para ajudar a capacitar estes municípios” no combate à “eficácia das perdas de água nas suas áreas de atuação”, observou a empresa.

Em simultâneo, a AdSA pretende implementar o sistema WONE® – Water Optimization for Network Efficiency, desenvolvido pela EPAL, e vocacionado para a otimização do combate às perdas de água, permitindo a sua monitorização online e detetando principalmente as fugas não visíveis por serem absorvidas nos solos e mais difícil deteção.

“Este sistema permitiu que a EPAL conseguisse reduzir as perdas da rede de distribuição de Lisboa para apenas 8%, posicionando Lisboa entre as capitais mais eficientes do mundo ao nível de perdas de água”, acrescentou.

As diversas etapas desta estratégia para a redução das perdas de água representam um investimento de cerca de 100 mil euros por parte da AdSA, prevendo-se que o seu retorno económico seja realizado em apenas um ano.

Este investimento vai permitir “uma redução de custos de produção, de reagentes, de energia, de emissões de CO2 e uma mais valia ambiental pela redução significativa de perdas de água potável, recurso escasso e que todos deveremos valorizar e cuidar”, destacou.

“A AdSA pretende ainda reforçar o seu papel de liderança ambiental na região e onde está localizado um dos principais pólos industriais do país (ZILS), pelo que as industrias da região irão contar a partir de agora com o apoio da nossa empresa no controlo mais eficaz das suas redes privadas de distribuição desses clientes industriais, contribuindo assim para o uso eficiente da água e a redução dos consumos desnecessários”, frisou.

Segundo dados da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), citados no comunicado, em Portugal, as perdas de água nos sistemas de abastecimento representam volumes na ordem dos 188 milhões de m3 por ano, significando que cerca de 28,8% da água que entra nos sistemas é perdida e desperdiçada nos sistemas municipais de distribuição de água.

O relatório anual do regulador concluiu ainda que há 79 entidades com uma qualidade de serviço insatisfatória nas “perdas reais de água” e 95 entidades que apresentam uma boa qualidade de serviço na gestão da água, “onde se encontra refletido o serviço prestado pela AdSA”.


error: www.radiom24.pt