ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Utentes de Grândola e Odemira exigem melhores condições de saúde

Por a 6 de Abril, 2022

As Comissões de Utentes de Grândola e Odemira assinalam o Dia Mundial da Saúde, que é celebrado esta quinta-feira, com um conjunto de reivindicações para exigir melhores condições de saúde na região do litoral alentejano.
Este dia vai ser assinalado pela Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Grândola com uma recolha de assinaturas para um abaixo-assinado que está a decorrer em Canal-Caveira “pela melhoria do funcionamento da Extensão de Saúde”, cujo posto médico foi erguido em 1983.
Os utentes “estão descontentes e pretendem que o médico se desloque, no mínimo, uma vez por semana”, assim como a presença regular de um enfermeiro.
“Este posto médico, com consultas médicas regulares, garantiu o acesso aos cuidados de saúde da população de Canal Caveira, uma localidade que dista a sete quilómetros da sede de freguesia, com população maioritariamente
idosa e com uma deficiente rede de transportes públicos”, lê-se no abaixo-assinado.
No entanto, e devido “a politicas economicistas”, a população foi “confrontada com o encerramento do posto médico”, tendo “resultado numa “luta incansável” na defesa deste serviço e pela reabertura do Serviço de Atendimento Permanente no Centro de Saúde de Grândola, refere o mesmo documento.
Em 2016 “foi reaberta a Extensão de Saúde de Canal Caveira com o compromisso de o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) assegurar a deslocação de um médico, uma vez por semana, para a realização de consultas”, mas “este compromisso não foi assegurado”, alega a comissão de utentes.
“Neste momento, esta unidade de saúde não está a funcionar com regularidade, estando por vezes mais de um mês sem ter a visita dos profissionais de saúde”, assegura.
Além do “cumprimento integral da Resolução da Assembleia da República No 57/2011 de 22 de Março que recomenda ao Governo a Reabertura do Serviço de Apoio Permanente durante 24 horas e da reabertura do Posto Médico do Canal Caveira”, os utentes exigem, neste abaixo-assinado, a reposição de “consultas médicas com a periodicidade mínima semanal, com a presença de enfermeiro e assistente técnico”.
Também a Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Odemira vai assinalar a data com a distribuição de documentos, no próximo sábado, a partir das 09:00, no Mercado de Levante das Brunheiras, em Vila Nova de Milfontes.
De acordo com a comissão, este documento serve para “relembrar aos utentes da importância do Serviço Nacional de Saúde, que o Governo/Ministério da Saúde deve valorizar os profissionais de saúde com a contratação de mais recursos humanos, progressão na carreira e aumentos salariais, mas também investindo em novas Unidades de Saúde”.
Os utentes exigem que seja garantida a cobertura populacional com médico de família e enfermeiro de família, que sejam asseguradas e reforçadas as consultas e serviços de enfermagem por médicos e enfermeiros nas diversas extensões de saúde, como por exemplo na freguesia de Vale Santiago, a reabertura da extensão de saúde de Luzianes-Gare e a construção das extensões de Saúde de Sabóia, São Luís e Vila Nova de Milfontes.
Reivindicam ainda a abolição das taxas moderadoras, consultas médicas nas extensões de Saúde com a periodicidade de, no mínimo, uma vez por semana, a realização de consultas de Saúde Oral no Centro de Saúde de Odemira, a ampliação do Centro de Saúde de Odemira, a utilização do Heliporto do Centro de Saúde de Odemira e o cumprimento dos Tempos Máximos de Resposta Garantidos nas Consultas e Cirurgias.
No entender da comissão de utentes, é urgente assegurar a contratação de profissionais de saúde em falta na ULSLA, nomeadamente, médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e terapêutica, assistentes operacionais e assistentes técnicos, a adoção de medidas que atraiam médicos, enfermeiros, entre outros profissionais, para
esta zona carenciada, com abertura de concursos com dedicação exclusiva e também com incentivo remuneratório, condições de trabalho e formação contínua.

error: www.radiom24.pt