ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Transporte Urbano “Nónio” começa a “rodar” em Alcácer do Sal esta terça-feira

Por a 31 de Maio, 2021

O novo sistema de transporte urbano coletivo de Alcácer do Sal começa a funcionar esta terça-feira, num investimento de cem mil euros por ano, para ligar os bairros periféricos e o centro da cidade.

Em comunicado, a câmara municipal explicou hoje que o sistema de transporte urbano coletivo, intitulado “Nónio”, vai abranger, num “percurso contínuo”, três zonas da cidade, com passagens pelo centro de Alcácer do Sal a cada 30 minutos.

Esta nova oferta “vai permitir a deslocação dos moradores nos bairros limítrofes ao centro urbano da cidade para acesso aos bens essenciais e serviços públicos aí disponíveis”, disse.

O novo serviço corresponde “a um investimento na ordem dos 100 mil euros por ano” nos próximos três e “proveitos na ordem dos 20 mil euros”, no mesmo período, avançou hoje a agência Lusa, o presidente do município, Vítor Proença.

“Este projeto ambicioso é também inclusivo, na medida em que cada autocarro pode transportar uma cadeira de rodas”, adiantou o autarca.

Com gestão direta e a “100%” da autarquia, o sistema vai contar com dois autocarros, adquiridos pela câmara, que vão funcionar entre as 07:00 e as 13:00, de segunda a sexta-feira.

Segundo o município, foram definidos três circuitos, garantindo o transporte dos residentes “que enfrentam a difícil orografia, que torna complexa” a deslocação em certas zonas da cidade do litoral alentejano.

O circuito Este, com uma extensão de 13 quilómetros, tem passagem por diversos serviços e equipamentos. O circuito sul, com uma extensão de 10,6 quilómetros, inclui os bairros do Forno da Cal e da Quintinha e o circuito Norte, com 9,6 quilómetros, inclui os Bairros de São João e das Majapôas.

O bilhete pré-comprado de cinco viagens vai custar quatro euros, o de 10 viagens sete euros, o passe mensal simples 16 euros e o passe mensal (tarifa social, para a população com mais de 65 anos e com rendimentos mais reduzidos) ficará em 9,60 euros.

Os bilhetes simples (um euro) e diários (2,5 euros), assim como os pré-comprados, podem ser obtidos no autocarro. Já os cartões de pré-carregamento custam 0,50 euros e o preço do suporte dos passes (validade de três anos) é de cinco euros.

Atendendo às medidas preventivas da propagação da covid-19, os autocarros “cumprirão a lotação de dois terços” e “todos os requisitos de segurança emanados pela Direção-Geral da Saúde”, concluiu o município.


error: www.radiom24.pt