ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Terminal de Gás Natural da REN com excelente performance em 2019 – CEO

Por a 14 de Fevereiro, 2020

O terminal de gás natural da REN em Sines registou novos máximos de movimentação de navios de transporte de gás natural liquefeito (GNL) em 2019, “com uma média de 1,1 barco por semana”, revelou o CEO da empresa, Rodrigo Costa.

“O ano passado tivemos um ano recorde em termos de atividade. Realizamos 64 desembarques de barcos, foi praticamente 1,1 barco por semana o que é um número extraordinário para nós, que permitiu abastecer o país de 90% do seu consumo de gás natural e portanto foi um ano em que tudo correu bem”, revelou.

O CEO da empresa, que gere as redes nacionais de energia, falava aos jornalistas à margem da visita do secretário da Energia dos Estados Unidos da América ao Terminal de GNL de Sines.

“Temos uma atividade que é muito exigente em matéria de engenharia, qualidade e segurança e por isso conseguimos cumprir a nossa missão”, acrescentou.

De acordo com o responsável o gás natural “vai continuar a ter um papel muito importante nos próximos anos” tendo em conta a transição energética.

“Com as ambições e as mudanças que são necessárias em matéria de alterações climáticas o gás natural vai ter um papel fundamental e portanto acreditamos que o nosso papel vai continuar a ser importante para ajudar a abastecer o país de GNL. O que determina se há mais ou menos barcos, é o preço do gás, e como há bastante concorrência nós beneficiamos todos”, afirmou.

Ainda segundo o CEO da REN, os tanques de armazenamento de gás do terminal de GNL “estiveram em plena atividade” durante todo o ano, admitindo a possibilidade de adaptar as infraestruturas a outras realidades como o hidrogénio.

“Os tanques estiveram em plena atividade o ano inteiro. Não há uma capacidade, com esta infraestrutura, de ter muito mais atividade. Temos espaço, se for necessário, para expandir, temos capacidade de adaptar todas estas infraestruturas a outras realidades como por exemplo um eventual recurso ao hidrogénio para misturar com o gás natural nas nossas infraestruturas”, concluiu.

O Terminal de Gás Natural de Sines (GNL) obteve “uma excelente performance em 2019”, com um crescimento de 44,5% face ao período homólogo, ultrapassando os 4 milhões de toneladas, revelou a administração portuária.
Este crescimento “permitiu reforçar a sua posição de principal porta de entrada de GNL no país, sendo responsável por cerca de 90% do consumo nacional”, adiantou.

Para 2020, as previsões apontam para que se mantenha a tendência na quebra dos produtos energéticos, quebra esta que será compensada por um forte incremento, não só na carga contentorizada, mas também no GNL.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt