ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Sines avança este ano com construção do Observatório do Mar

Por a 12 de Fevereiro, 2020

A Câmara Municipal de Sines vai avançar este ano com a construção do Observatório do Mar, um investimento de 2,8 milhões de euros, que prevê a recuperação e transformação dos antigos “Armazéns da Ribeira” num moderno centro de exposições. 

“Vamos avançar em breve com a adjudicação da obra e julgamos que, depois da aprovação do Tribunal de Contas (TdC), a empreitada possa começar até ao início do verão”, disse o presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas.

A operação, que conta com o apoio de fundos comunitários, prevê a recuperação dos antigos “Armazéns da Ribeira”, na avenida Vasco da Gama, na zona marítima de Sines, que serão adaptados “a um moderno centro de exposições”.

“É uma obra importante para Sines porque permite, não só, mostrar aquilo que de melhor temos na nossa história, a figura de Vasco da Gama e os seus feitos, como o património riquíssimo ligado ao mar, à pesca e todos os achados arqueológicos que existem no nosso concelho”, explicou o autarca.

A empreitada prevê, numa primeira fase, a recuperação dos dois edifícios principais, que “no passado deram apoio à pesca artesanal”, num investimento que “ronda 1,5 milhões de euros”, seguindo-se, numa segunda fase, “o interior do edifício”.

“Para a segunda fase da obra, para a qual estamos a tentar encontrar fundos comunitários, que praticamente estão garantidos, teremos o interior do edifício e todo o seu conteúdo”, acrescentou.

O equipamento, que se integra numa estratégia de reafirmação da vocação turística da cidade do litoral alentejano, vai permitir às escolas “um contacto com a realidade histórica” e “mostrar aos turistas aquilo que é o concelho de Sines, a sua história e o seu passado”, revelou.

O futuro centro de exposições que, segundo o autarca, “será um equipamento de referência” no concelho de Sines, propõe “uma viagem pelo imaginário oceânico local, desde as aventuras de Vasco da Gama, os Descobrimentos e a pesca tradicional do povo de Sines”.

O Observatório, que terá o formato de centro interpretativo, onde serão oferecidas aos visitantes experiências interativas e sensoriais, irá funcionar em articulação com a Reserva Arqueológica Subaquática, um projeto da Câmara Municipal de Sines que vai ser submetido a uma candidatura para financiamento comunitário, num investimento superior a 260 mil euros.

A operação para a criação da Reserva Arqueológica Subaquática “arranca com a localização de vestígios de navios naufragados, através de prospeção geofísica da área costeira de Sines, e posterior escavação e deslocação de elementos com vista à sua conservação e musealização”.

Será construída “uma sala polivalente onde poderão ser expostas peças, apresentados filmes dos trabalhos e outros conteúdos de complemento ao mergulho”.

“Estes dois equipamentos fazem parte da Rota do Património, um percurso visitável, que inclui ainda o Castelo, a Igreja Matriz e a Igreja de Nossa Senhora das Salas, as Fábricas Romanas e a Casa-forte do Museu de Sines, que será importante para relançar o turismo no concelho de Sines”, concluiu o autarca.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt