ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Sines aprova orçamento de 47 milhões de euros para 2020

Por a 7 de Novembro, 2019

A Câmara Municipal de Sines aprovou o orçamento para 2020, “o maior dos últimos seis anos”, no valor de 47 milhões de euros, representando um aumento de 12,7 milhões de euros em relação ao deste ano.

O documento foi aprovado com os votos favoráveis dos Partido Socialista e contra da CDU e do movimento independente Sines Interessa Mais (SIM).

Segundo o presidente da Câmara de Sines, Nuno Mascarenhas, trata-se do “maior orçamento dos últimos seis anos”.

“É um orçamento ambicioso que vai ao encontro daquilo que são as expetativas para 2020” e reflete “o início de várias empreitadas adjudicadas ainda este ano”.

A grande maioria das obras, reconhece o autarca, transita para o próximo ano “por não termos tido resposta aos concursos que são lançados” o que “provocou uma derrapagem no início de várias obras” e, por conseguinte, uma taxa de execução “abaixo das nossas expetativas”.

“Temos duas obras de reabilitação e expansão na Zona Industrial Ligeira (ZIL) 2 que, no seu conjunto, ultrapassam os 7 milhões de euros, que vão dar melhores condições às empresas que estão localizadas naquela zona da cidade e vão permitir aumentar a oferta uma vez que a procura tem sido muito grande”, explicou.

A instalação do cabo submarino, que vai ligar o Brasil a Sines, “é também uma oportunidade de negócio e estamos em crer que teremos várias empresas que vão querer localizar-se no concelho de Sines”, revelou.

De entre as intervenções mais relevantes, a nível social, está a construção do Centro de Dia de Porto Covo, um investimento de 900 mil euros, cuja obra está prevista arrancar em janeiro de 2020, “após o visto do Tribunal de Contas”, e a requalificação da EB n.º2 de Sines (750 mil euros), com o “objetivo de modernizar” aquele estabelecimento de ensino.

No orçamento do próximo ano, a autarquia, pretende “concluir a Estratégia Local de Habitação”, que “irá abrir portas a um conjunto de outras iniciativas que queremos concretizar ao longo de 2020, nomeadamente, a possibilidade de termos mais habitação social”, no concelho.

Na área da reabilitação urbana, o documento, prevê a “conclusão da requalificação do Bairro 1.º de Maio”, e destaca a obra de requalificação da rua Marquês de Pombal, num valor superior a 1 milhão de euros, a reabilitação do Mercado Municipal de Sines e da Quinta dos Passarinhos e a recuperação do Parque de Merendas.

“A obra da rua Marquês de Pombal vai ter início ainda em 2019 mas o grande parte da execução vai decorrer no próximo ano, assim como a empreitada de reabilitação do Mercado Municipal de Sines que prevemos iniciar em janeiro e o lançamento do concurso da Praça da República também em 2020”, indicou.

No que respeita à valorização e preservação dos recursos naturais, o autarca, sublinhou o “esforço” do município em “requalificar zonas” da costa, “algumas delas da competência dos Estado central mas que não o tem feito”, como a praia da Samoqueira e praia Grande, em Porto Covo, em parceria com a Sociedade Polis Litoral Sudoeste.

“Neste momento estarão em fase de iniciar os trabalhos a obra da praia dos Buizinhos e a requalificação do portinho de pesca de Porto Covo e queremos alargar essas intervenções à praia da ilha do Pessegueiro, com a reabilitação de toda aquela zona, assim como a qualificação e valorização do Canto Mosqueiro, na zona norte de Sines”, referiu.

Outra das prioridades do executivo municipal prende-se com “o desenvolvimento de Sines enquanto destino turístico”, prevendo-se em 2020 a construção de mais unidades hoteleiras e o crescimento “do número de camas turísticas”.

As Grandes Opções do Plano e o Orçamento para 2020 vão ser discutidos e votados na próxima reunião da Assembleia Municipal de Sines.

 


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt