ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Serviços mínimos estão a ser cumpridos ao 4.º dia de greve dos motoristas em Sines

Por a 15 de Agosto, 2019

Os serviços mínimos estão a ser mantidos pelos motoristas, que cumprem hoje o quarto dia de greve, na refinaria de Sines, confirmou o coordenador do sul do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas.

Desde as primeiras horas do dia que os trabalhadores “cumprem os serviços mínimos”, após a imposição da requisição civil do Governo, que obriga a trabalhar no feriado nacional.

“Estamos em greve na mesma, mas hoje é um dia particularmente difícil, porque deveríamos estar com as nossas famílias e, devido à requisição civil, temos de trabalhar obrigados e isto deixa um sentimento de revolta entre os colegas”, disse.

O dirigente confirmou que, na quarta-feira, os motoristas “cumpriram o horário normal”, entre “8 a 9 horas”, tal como nos dias anteriores, desde que foi imposta a requisição civil e que o cenário “vai ser idêntico hoje e amanhã”.

Na quarta-feira, “saíram todos os camiões que estavam previstos, só da Galp à volta de uns 20 e os restantes das outras empresas que não consigo especificar, porque também estou a cumprir o meu horário”, explicou.

Esta quinta-feira, os primeiros camiões “começaram a sair por volta das 07:00 e a esta hora” e até às 12:00 “já saíram todas as viaturas. Algumas já devem estar a regressar para seguir o turno da tarde”, especificou.

“Estamos a transportar gasóleo e gasolina para abastecer os postos REPA”, adiantou.

Numa reação ao acordo firmado ontem entre a Fectrans e a Antram, Carlos Bonito reconheceu que “tira um pouco o ânimo aos motoristas”, mas “não será motivo para baixar os braços”.

“Em 20 anos, a Fectrans nunca fez nada por nós. O ano passado, quando foi criado o nosso sindicato, foram fazer um novo acordo à pressa e o que fizeram foi mal feito, daí termos iniciado esta luta”, concluiu.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt