ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Santiago do Cacém vai ter Loja do Cidadão “de nova geração” para garantir “acesso fácil” aos serviços (c/áudio)

Por a 2 de Dezembro, 2021

A secretária de Estado da Inovação e da Modernização Administrativa, Maria Fátima Fonseca, disse hoje que Santiago do Cacém vai ter uma Loja do Cidadão “de nova geração” que permite “acomodar” serviços do Estado e do município e garantir “o acesso fácil” dos cidadãos aos serviços.

“As lojas de nova geração são promovidas pelas autarquias, já não são investimento de raiz da administração central, são lojas que podem acomodar serviços também da autarquia, do município e são lojas que são desenhadas em termos de oferta de serviços de acordo com as necessidades das populações”, frisou a governante na cerimónia de assinatura do protocolo para a instalação da Loja do Cidadão.

Em declarações aos jornalistas, à margem da cerimónia que decorreu esta quinta-feira, no salão nobre da Câmara de Santiago do Cacém, Fátima Fonseca, realçou a capacidade de cooperação entre o Estado e as autarquias que tem permitido “expandir” a rede de Lojas do Cidadão.

“Também significa a capacidade de, em colaboração entre o Estado Central e as autarquias locais, conseguirmos expandir a rede das Lojas, que neste momento já são 62. esta será mais uma quando estiver concluída”.
Para a governante, as Lojas do Cidadão “são particularmente importantes para garantir que as pessoas têm acesso fácil aos serviços”.

“Normalmente as Lojas concentram os serviços ancora da administração central como a Segurança Social, a Autoridade Tributária, Registos do Notoriado, ou seja podem acomodar outros serviços para além dos serviços das autarquias”, acrescentou.

No seu entender, estes espaços “proporcionam maior comodidade” aos cidadãos “no acesso”, sobretudo “quando são complementadas com Espaços Cidadão” que também estará incorporado na futura Loja do Cidadão de Santiago do Cacém.

“Significa que nesses espaços existem atendedores que apoiam as pessoas na utilização dos serviços digitais, o que permite desviar as pessoas de um balcão físico normal, mas também capacitar as pessoas que passam a utilizar de forma inteiramente autónoma os serviços digitais”, realçou.

Para o presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, hoje foi dado um “passo essencial” para avançar com a obra da futura Loja do Cidadão, depois de “um longo” processo de negociação.

“Estamos numa fase muito adiantada do projeto, esperamos concluir o projeto no início do próximo ano para lançar o concurso público e, se tudo correr bem, arrancar com a obra entre agosto e setembro. Isto significa que podemos ter a abertura da Loja do Cidadão no segundo semestre de 2023”, frisou.

O autarca referiu ainda que, apesar de estar instalada em Santiago do Cacém, a Loja do Cidadão terá um âmbito “supramunicipal” uma vez que será a única da região do litoral alentejano e servirá “os municípios vizinhos”.

“É mais uma resposta de serviço público às nossas populações que se espera eficaz, com uma largura em termos de horário de atendimento muito maior do que aquilo que é hoje praticado. Vamos ter também o Espaço do Cidadão incluído na própria loja e aquilo que se perspetiva é que outros serviços da administração poderem vir também a instalar-se” neste equipamento, concluiu.

A Loja do Cidadão “de nova geração”, que vai funcionar no antigo edifício do BNU, em Santiago do Cacém, dentro de dois anos, vai incluir o Serviço de Finanças e da Segurança Social, o Espaço Cidadão e um conjunto de serviços públicos.

A cerimónia de assinatura do protocolo para a instalação da Loja do Cidadão de Santiago do Cacém contou também com a presença do secretário de Estado da Descentralização do da Administração Local, Jorge Botelho e do secretário de Estado da Segurança Social, Gabriel Bastos.


error: www.radiom24.pt