ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Santiago do Cacém é membro fundador da Associação de Municípios do Portugal Romano

Por a 4 de Março, 2020

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém é uma das nove autarquias que integram a recém-criada Associação de Municípios do Portugal Romano (AMPR), entidade que tem como objetivo preservar a herança romana e promover o turismo cultural.

De acordo com a autarquia, que faz parte da direção, a associação foi ontem formalmente constituída, em Condeixa-a-Nova, no distrito de Coimbra.

O processo partiu da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova que endereçou o convite para que o município de Santiago do Cacém fizesse parte de uma associação que valorizasse o património romano e promovesse as suas potencialidades turísticas.

De acordo com o presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, a associação permite “criar um roteiro de municípios com presença romana, o que do ponto de vista da valorização do património e do turismo é importantíssimo”.

“Tendo no nosso concelho, o sítio arqueológico de Miróbriga, que regista 15 mil visitas anuais, e que é de facto um dos expoentes máximos a nível nacional do romano, há mesmo quem afirme que é dos mais relevantes a seguir a Conímbriga, fazia todo o sentido integrarmos esta associação”, adianta.

Para o autarca, que realça “a promoção e valorização do património, que estes municípios possuem”, existe “a obrigação de criar e potenciar uma rede de municípios que possa valorizar este património e criar perspetivas de financiamento comunitário” com o propósito de desenvolver “um trabalho em rede e articulado para a valorização da presença romana no país, que foi um momento importante na História”.

Segundo o município, a Associação de Municípios do Portugal Romano, quer ser “um veículo para conseguir agregar vontades e para reivindicar um programa específico no próximo quadro comunitário” com a intenção de criar “uma Rota do Romano e estabelecer parcerias europeias, em particular, com a Rede de Cidades Romanas do Atlântico”.

Entretanto, indica a autarquia, que estabeleceu em maio do ano passado um acordo de geminação com o município do Condado de Szombathely, na Hungria, já existem mais municípios interessados em integrar o projeto.

De acordo com os estatutos, a associação tem por fim “a promoção de uma ação cultural e social constante, tendo em conta a existência de uma herança romana como valor identitário do nosso país, bem evidenciado nos monumentos romanos do território dos municípios associados”.

Integram a Associação de Municípios do Portugal Romano, como fundadores, as Câmaras Municipais de Ansião, Braga, Oliveira do Hospital, Penela, Santiago do Cacém, Seixal, Tomar e Vidigueira.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt