ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Santiago do Cacém adjudica obra de requalificação que aposta na mobilidade pedonal

Por a 22 de Julho, 2019

Já foi adjudicada a obra de requalificação da avenida Manuel da Fonseca, zona comercial do centro histórico e zona envolvente do mercado municipal de Santiago do Cacém, um investimento de 1,9 milhões de euros, divulgou a autarquia.

A intervenção, inserida na candidatura de “Requalificação do Mercado Municipal e do Espaço Público Envolvente” tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos seus munícipes ao nível da mobilidade, segurança, estacionamento, espaços arborizados e de lazer na cidade de Santiago do Cacém. 

O presidente da Câmara Municipal, Álvaro Beijinha, afirmou que se trata de uma obra de grande envergadura e talvez das maiores empreitadas realizadas em Santiago do Cacém. 

“Vamos fazer uma obra de requalificação como nunca houve em Santiago do Cacém uma vez que estamos a falar de várias ruas e artérias e da zona envolvente ao mercado municipal para dar mobilidade às pessoas contrariando a tendência da utilização do automóvel nas cidades”, referiu.

A obra, que terá a duração de 18 meses, aguarda pelo visto do Tribunal de Contas (TdC) para poder arrancar “até ao mês de outubro”, prevendo-se um conjunto de intervenções que, segundo o autarca, vão harmonizar, organizar e modernizar uma das zonas mais movimentadas da cidade de Santiago do Cacém. 

Vamos reordenar os lugares de estacionamento, permitir a circulação dos carrinhos de bebés e de pessoas com mobilidade reduzida, remodelar redes pluviais, de águas e elétrica, transformar os pavimentos nos passeios em lajes de granito e, na zona rodoviária, em calçada grossa de granito para transformar esteticamente a cidade para muito melhor”, adiantou.

De acordo com o autarca, a obra será dividida em três zonas para evitar maiores constrangimentos à circulação da população. 

“Tivemos a preocupação de colocar nas condições da empreitada que só se intervenha numa zona depois da outra estar numa fase em que é possível às pessoas circularem sem transtornos de maior”.

O projeto, financiado por fundos comunitários, prevê a requalificação dos passeios com faixa de acessibilidade, criação de acessos desnivelados a passadeiras, zonas de estar, plantação de mais árvores, colocação de mobiliário urbano, bolsas de estacionamento e de zonas de cargas e descargas, reforço da rede pública de abastecimento de água e reconfiguração das redes de drenagem de águas pluviais e de esgotos.

 

 

 


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt