ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Passes nos transportes com máximo de 30 euros no Litoral Alentejano

Por a 1 de Maio, 2019

Os passes dos transportes públicos no litoral alentejano não deverão ultrapassar os 40 euros mensais e, à semelhança de Lisboa e do Porto, o valor será de 30 euros no interior de cada concelho, confirmou o presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL).

A decisão de aderir ao Programa de Apoio à Redução Tarifária foi aprovada na reunião da CIMAL que reúne os concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira, prevendo-se que a medida entre em vigor a 1 de julho.

O presidente da comunidade intermunicipal, Vítor Proença, disse que com esta redução, o valor do passe “não deverá ultrapassar os 40 euros/mês por utente” e no caso de passes “no interior do próprio município” o valor será “na ordem dos 30 euros”.

Não há uma percentagem fixa porque os valores vão atingir apenas os estudantes do ensino secundário, que em vários municípios do litoral alentejano têm 50% do passe pago pelas câmaras municipais, como é o caso de Sines, Santiago do Cacém, Grândola e Alcácer do Sal, sendo o restante valor pago pelas famílias”, explicou.

Com esta redução, adiantou o também presidente da Câmara de Alcácer do Sal (CDU), “vamos aliviar os custos que as famílias têm com os transportes dos estudantes, já que para os alunos até ao 9.º ano de escolaridade, os passes são pagos a 100% pelas autarquias”.

Nas situações consideradas “variáveis” e “em caso de deslocações intermunicipais”, os municípios do litoral alentejano, entenderam que “o valor não deve ultrapassar os 40 euros mensais”.

No entender da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, “deve haver uma cooperação intermunicipal com outras regiões”, em particular, com a área metropolitana de Lisboa e com as regiões do Algarve e do Baixo Alentejo.

Há utentes que se deslocam para Lisboa, outros, na parte sul do concelho de Odemira [distrito de Beja] que se deslocam para Aljezur [distrito de Faro], e ainda outros da zona interior do concelho de Santiago do Cacém, no distrito de Setúbal, que se deslocam para Aljustrel [distrito de Beja]”, exemplificou.

Com a adesão ao Programa de Apoio à Redução Tarifária, os cinco municípios decidiram ainda “delegar competências” na comunidade intermunicipal sendo que esta é uma decisão que será “materializada nas assembleias municipais de junho para entrar em vigor no próximo mês de julho”, acrescentou.

Considerando “insuficiente” o valor de 196 mil euros, atribuído pelo Fundo de Transporte, os municípios representados pela CIMAL defenderam “um alargamento deste apoio” para a região e desafiaram “o país a ir mais longe” nesta medida “alargando-a ao comboio e longo-curso”.

Há pessoas de longo curso que apanham o comboio em Ermidas do Sado (Santiago do Cacém, ou em Grândola, em direção a Lisboa, por razões de ordem profissional, que não são contempladas porque o comboio ficou de fora da redução tarifária”, concluiu.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt