ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Odemira financia resposta local de apoio aos cuidadores informais

Por a 28 de Março, 2022

A Câmara Municipal de Odemira estabeleceu um protocolo de colaboração com a TAIPA – Organização Cooperativa para o Desenvolvimento Integrado do Concelho de Odemira, para garantir o financiamento e a continuidade do Projeto Cui(Dar)+ , uma resposta local de apoio aos cuidadores informais.

O protocolo foi assinado, no dia 24 de março, pelo presidente da Câmara Municipal, Helder Guerreiro, presidente e vice-presidente da TAIPA, Dora Guerreiro e Teresa Barradas respetivamente e, na qualidade de entidades não financiadoras, a presidente do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, Catarina Filipe e pelo Diretor do Centro Distrital de Beja do Instituto da Segurança Social, Sérgio Fernandes.

Trata-se de uma “resposta efetiva muito importante para o território, que precisa de um conjunto de parcerias e que tem por objetivo a melhoria da qualidade de vida de pessoas cuidadoras e cuidadas”, sublinhou o presidente da câmara de Odemira, Helder Guerreiro, citado num comunicado.

Por seu lado, Teresa Barradas, responsável pelo projeto, enalteceu a solução pioneira no país, anterior à formalização do Estatuto do Cuidador Informal, provocando a “curiosidade de outros territórios”.

“Havia a vontade de replicar esta intervenção a nível nacional. Foi bom saber que os contagiámos com a vontade de criar Gabinetes de Apoio ao Cuidador Informal”, adiantou.

Cabe à Câmara Municipal de Odemira assumir o financiamento da continuidade do projeto no valor de 87 mil euros para o ano de 2022, de forma a “garantir uma resposta dirigida aos cuidadores informais e perante o reconhecimento do trabalho desenvolvido ao longo de mais de três anos”, lê-se no comunicado.

O protocolo foi aprovado por unanimidade na reunião da Câmara Municipal de 03 de fevereiro de 2022.

O Cui(DAR)+ promove o bem-estar físico, mental e social dos seus beneficiários, que sofrem de sobrecarga emocional, mental e física, através do Gabinete de Apoio ao Cuidador Informal, no âmbito da prestação ao domicílio de orientação e encaminhamento social, de apoio psicológico, acolhimento e integração.

Desenvolve ainda a promoção de ensinos nas áreas da fisioterapia, terapia ocupacional e terapia da fala, promoção de ações coletivas de capacitação, sensibilização e informação e na disponibilização de serviços de apoio para a promoção do descanso do cuidador informal.

Criado em 2018, o Cui(DAR)+ acompanha atualmente, de forma contínua, 58 cuidadores informais e  recebe todos os meses novas adesões, tendo sido estabelecida uma rede formal de trabalho próximo e articulado com as respostas locais da Saúde e da Segurança Social.

O projeto Cui(DAR)+ surgiu no âmbito de uma candidatura da TAIPA ao instrumento de financiamento “Parcerias para o impacto” do Portugal Inovação Social (Fundo para a Inovação Social), em 2018, que contou com a parceria do Município de Odemira enquanto Investidor Social (30% do financiamento).

Desde o início do projeto contabilizaram-se 97 cuidadores e 1.857 atendimentos.


error: www.radiom24.pt