ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Odemira estabelece protocolo para construção do Plano Municipal de Cultura 2030

Por a 14 de Fevereiro, 2022

O município de Odemira estabeleceu um protocolo de colaboração com quatro associações locais com vista à construção, de forma participada, do Plano Municipal de Cultura 2030, disponibilizando uma verba de cerca de 98 mil euros, para colocar a cultura no centro da inovação e da atratividade do concelho.

A cerimónia de assinatura do protocolo, que decorreu na última quinta-feira, 10 de fevereiro, contou com a presença da Diretora Regional de Cultura, Ana Paula Amendoeira, e do presidente da Câmara de Odemira, Hélder Guerreiro.

O protocolo envolve o município de Odemira, a Associação de Artesãos do Concelho de Odemira (CACO), Associação para o Desenvolvimento de Amoreiras-Gare (ADA), Associação Cultural – Cultivamos Cultura e o Grupo de Estudos do Território de Odemira (GESTO).

Desta forma será criado um consórcio informal com vista à concretização do Plano Municipal de Cultura 2030, disponibilizando uma verba municipal de 97,8 mil euros para ações a desenvolver ao longo de 2022.

De acordo com o município, em comunicado, a parceria prevê a construção do “Plano Municipal para as Artes & Indústrias Criativas”, assumido pela Associação Cultivamos Cultura, para ligar o “Plano Nacional das Artes” ao território, acrescentando elementos identitários e diferenciadores capazes de produzir e atrair talentos, e constituir as indústrias criativas como promotoras de emprego para jovens criativos/empreendedores.

Uma outra tarefa é a construção da “Estratégia Municipal do Saber Fazer”, assumida pela ADA, para identificação, descrição e mapeamento dos principais “saber fazer” do concelho no sentido da sua salvaguarda e desenvolvimento sustentável da produção artesanal, mas também como base para trabalhos subsequentes de valorização (registo de patentes e/ou de zonas geográficas reconhecidas) e/ou de inovação de produtos.

Uma terceira tarefa prevista é a construção do “Plano de Salvaguarda do Património Edificado”, pela GESTO, que permita identificar, caracterizar, georreferenciar, sistematizar e priorizar os valores existentes do património edificado histórico-arquitectónico e arqueológico, em meio rural e urbano, incluindo a sua inserção paisagística (entendida como conceito cultural).

Compete à CACO, com a participação dos restantes parceiros, definir a base e a estrutura do plano, coordenar e concertar a realização das tarefas dos restantes parceiros. O município compromete-se a transformar o resultante do protocolo de colaboração como a base de intervenção municipal, no âmbito da cultura, para a próxima década.

Para a Diretora Regional de Cultura, citada no comunicado, “Odemira inaugura no Alentejo os planos municipais de cultura”, ao apresentar “uma intenção política, estruturada e organizada para pensar uma estratégia para cultura”, manifestando o seu orgulho “num momento fundador” e “relevante para a região”.

Por sua vez, o autarca adiantou que uma das principais dimensões passa por “construir um concelho mais atrativo para a produção de conhecimento e de mais inovação” tendo como âncora o seu Património Cultural e Natural.

De acordo com Hélder Guerreiro, será construída uma Estratégia Local de Valorização do Património Cultural “como base de atratividade do concelho para novos habitantes e visitantes, bem como para a valorização de saberes, materializada no Plano Municipal de Cultura 2030”, que resultará da compilação do trabalho colaborativo protocolado entre cinco entidades.


error: www.radiom24.pt