ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Odemira celebra protocolo para dinamizar Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso

Por a 14 de Abril, 2022

O município de Odemira, a Junta de Freguesia de São Martinho das Amoreiras, a Associação para o Desenvolvimento Local de Amoreiras-Gare e a Casa do Povo de São Martinho das Amoreiras estabeleceram um protocolo de colaboração para 2022, com vista à dinamização do Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso (CVVCCI).

O protocolo, assinado na passada terça-feira, visa igualmente a realização de iniciativas de natureza cultural e educativa, estando prevista a atribuição de um apoio financeiro no valor total de 55 mil euros.

O Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso resulta de um consórcio entre o Município de Odemira, Junta de Freguesia de São Martinho das Amoreiras, Casa do Povo de São Martinho das Amoreiras e Associação para o Desenvolvimento de Amoreiras-Gare, entidades que unem esforços para o estudo, formação e divulgação das manifestações instrumentais e vocais associadas à Viola Campaniça, ao Cante de Improviso e à Poesia Popular, formas de expressão cultural marcantes na identidade do território.

Com sede em São Martinho das Amoreiras, o Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso tem vindo a desenvolver um papel vital para a salvaguarda e promoção deste património cultural nas suas várias manifestações, desde a divulgação e ensino da viola campaniça e do cante de improviso e promoção da poesia popular, bem como a transmissão e salvaguarda dos conhecimentos sobre a construção da viola campaniça.

Um dos principais objetivos do atual mandato autárquico “Odemira 21_25 incide  na construção de um concelho mais atrativo para a produção de conhecimento e inovação, com âncora no seu Património Cultural e Natural, materializado, em parte, num programa cultural que conjugue o património e o saber fazer locais com a contemporaneidade, com o objetivo de fomentar a notoriedade de Odemira.

A música tradicional constitui uma componente essencial do património cultural do concelho de Odemira, nas quais assumem um importante papel as manifestações instrumentais e vocais associadas à viola campaniça, ao cante de improviso e à poesia popular. Neste sentido é valorizado o trabalho do CVVCCI, como organismo cultural ao serviço da comunidade no âmbito formativo e cultural.

Durante a cerimónia de assinatura de protocolo, o presidente da Câmara Municipal de Odemira, Hélder Guerreiro, enalteceu o trabalho desenvolvido na freguesia pelos agentes locais ao nível da preservação e divulgação do cante ao baldão e da viola campaniça, afirmando que “sem esse esforço não seria possível este momento”.

Antes da cerimónia de assinatura do protocolo, que decorreu na Taberna do Lagar, em São Martinho das Amoreiras, houve tempo para uma visita à oficina onde decorrem as ações de formações de construção da viola campaniça, e no final uma performance de viola campaniça com os jovens alunos do Centro de Valorização da Viola Campaniça e do Cante de Improviso, e de cante ao baldão com poetas populares.


error: www.radiom24.pt