ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Novo polo de saúde é inaugurado esta quinta-feira em Abela

Por a 8 de Setembro, 2021

O novo Polo de Saúde de Abela, no concelho de Santiago do Cacém, vai ser inaugurado esta quinta-feira, a partir das 18:00, após obras de construção de um novo edifício que representou um investimento na ordem dos 138 mil euros.

O projeto resultou de um acordo entre a Câmara Municipal de Santiago do Cacém e a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) que recebeu um terreno do município, a título gratuito, com vista à construção de um polo de saúde.

Em comunicado, enviado à rádio M24, a autarquia vê com “satisfação a concretização deste projeto”, sublinhando que “há mais respostas que necessitam ser dadas ao nível dos cuidados de saúde” à população, com a contratação “de mais profissionais” e a criação de “condições físicas dos espaços destinados à saúde pública”.

O novo equipamento, constituído por um gabinete médico e outro de enfermagem, sala de tratamentos, sala de espera e parque de estacionamento para utentes e ambulâncias, vai dar melhores condições e conforto aos utentes e profissionais de saúde.

No documento, a câmara, recorda que, em julho, “os responsáveis da ULSLA avançaram que o financiamento para a construção do novo Centro de Saúde de Santiago do Cacém está assegurado através do Plano de Recuperação e Resiliência”.

“Foi, também, transmitido que o atual Centro de Saúde será alvo de melhorias para poder continuar a dar resposta aos utentes.  O Centro de Saúde de Santo André será qualificado e estão previstas intervenções nas extensões de saúde do Cercal do Alentejo e de Ermidas-Sado. Está, ainda, prevista a criação de um Gabinete de Medicina Dentária e um Gabinete do Movimento e Reabilitação”, concluiu.

Concelhia do PS saúda inauguração do novo polo de saúde

Também a concelhia de Santiago do Cacém do Partido Socialista congratulou-se hoje, em comunicado, com a conclusão da obra do novo Polo de Saúde de Abela, que vai permitir “substituir as anteriores instalações” da extensão de saúde que “não era mais do que uma casa provisoriamente adaptada para essas funções”.

Uma “situação que se arrastava há largos anos em prejuízo da população”, reconheceu a concelhia socialista, realçando o empenho do Governo em “promover o desenvolvimento harmonioso do todo nacional, seja nas grandes cidades, seja nos lugares mais remotos”.


error: www.radiom24.pt