ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Mulher arguida por utilização indevida de dispositivo de monitorização de instrução em Grândola

Por a 13 de Novembro, 2021

Uma mulher, de 59 anos, foi constituída arguida por utilização indevida de dispositivo de monitorização de instrução em Grândola, avançou a GNR.

De acordo com o Comando Territorial de Setúbal, em comunicado, no decorrer de uma operação de fiscalização rodoviária na localidade de Grândola, os militares verificaram que uma viatura de uma escola de instrução, estava a cometer um ilícito.

Foi “possível constatar que o dispositivo de monitorização estava a registar tempo e distância para um instruendo que não se encontrava no veículo, beneficiando-o”, lê- se no comunicado.

Devido a esta situação, adianta aquela força de segurança, não estavam a ser registados “os dados para a instruenda que se encontrava a praticar naquele momento”.

“De referir que cada instruendo, para ser submetido a exame prático, necessita de efetuar 32 horas de condução e percorrer 500 quilómetros”, lembra.

 

 

A instrutora foi constituída arguida e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Grândola.

A Guarda Nacional Republicana procura prevenir e reprimir as irregularidades ocorridas no ensino da condução procurando assim que os instruendos tenham o melhor ensino possível antes de serem submetidos a exame prático, bem como fenómenos que colocam em causa a segurança rodoviária de todos aqueles que utilizam a via pública.


error: www.radiom24.pt