ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Menina nasce em ambulância dos Bombeiros Voluntários de Sines

Por a 2 de Agosto, 2019

Uma criança nasceu esta madrugada numa ambulância dos Bombeiros Voluntários de Sines a caminho da maternidade do Hospital São Bernardo, em Setúbal, adiantou à rádio M24 o comandante da corporação.

 

De acordo com Hugo Cruz, os bombeiros foram chamados cerca das 23:30 para assistir uma grávida no fim de gestação que se encontrava no seu domicílio em Sines.

Durante a deslocação, a parturiente entrou em trabalho de parto, ao km 104 da Autoestrada (A) 2, tendo a equipa médica da Viatura Médica de Reanimação e Emergência (VMER) do Litoral Alentejano auxiliado no nascimento do bebé, do sexo feminino.

Em declarações à rádio M24, o comandante da corporação adiantou que “o nascimento aconteceu às 00:54 da madrugada à entrada da A2. A equipa de bombeiros teve de parar a ambulância para auxiliar a mulher que tinha entrado em trabalho de parto” com a ajuda da equipa médica da VMER.

O parto “improvisado” decorreu “com normalidade”, indicou o comandante acrescentando que mãe e filha recém-nascida foram depois transportadas “bem de saúde” para a maternidade do Hospital de Setúbal.

Este já é o terceiro parto que as equipas dos BV de Sines assistem, este ano, numa ambulância a caminho da maternidade de Setúbal, a cerca de 125 quilómetros de distância, por isso o comandante demonstra a sua preocupação e a “de todos os elementos das corporações de bombeiros” da região que são expostos a este tipo de ocorrências.

“As pessoas têm formação e conhecimento mas é sempre uma situação de risco porque não é o local ideal para um nascimento mas esta zona é servida pelas maternidades de Setúbal ou de Beja e qualquer uma delas está a mais de 100 quilómetros de distância e, associada ao trânsito, é sempre mais de 1 hora para chegar à maternidade”, lamentou.

Segundo Hugo Cruz, a “opção de ser numa ambulância se não for acompanhada por um médico, se as coisas complicarem, pode colocar em risco a mãe e a criança”, frisou.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt