ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Marca ‘Escalabardo’ é lançada hoje em São Luís e aposta na reutilização de materiais usados (c/áudio)

Por a 19 de Fevereiro, 2019

Bancos, sacos, almofadas e porta-chaves são alguns dos artigos criados a partir de roupa e têxteis usados que vão ser lançados, esta terça-feira, com o carimbo da marca ‘Escalabardo’, criada pela Junta de Freguesia de São Luís, no concelho de Odemira.

A iniciativa nasceu em 2018 e resulta de um trabalho artístico, da Junta de Freguesia de São Luís, a designer de moda Ana Baleia e a empresa de consultoria Ecosativa, que procura promover a economia circular utilizando e transformando materiais em fim de vida que passam a ter uma nova imagem.

Fernando Parreira, presidente da Junta de Freguesia de São Luís, explica que o projeto envolve a comunidade local.

Com um design e estilo apelativos, a nova marca utiliza essencialmente produtos têxteis usados que são deitados ao lixo ou colocados em circuitos que impedem a sua reutilização ou reciclagem.

O projeto resulta de uma candidatura da Junta de Freguesia de São Luís ao Fundo Ambiental, do Ministério do Ambiente e Transição Energética, destinado a apoiar soluções locais de economia circular.

De um total de 120 candidaturas a nível nacional, o projeto para a criação da marca ‘Escalabardo’ foi o único a ser aprovado, pelo programa JUNTAr, em todo o distrito de Beja.

Apoiada em cerca de 85% por fundos comunitários, a candidatura, permitiu a aquisição de materiais “como um tear, máquinas de costura e de corte”, essenciais para o arranque do projeto.

A nova marca vê hoje a luz do dia com a apresentação de cinco produtos exclusivos que o autarca espera que sejam “uma mais valia para a comunidade”.

Quem quiser ficar a conhecer melhor a ‘Escalabardo’ pode fazê-lo visitando a página na internet da marca em https://www.escalabardo.pt/  ou o atelier nas imediações da Junta de Freguesia de São Luís.

Produtos feitos à mão que apelam à sustentabilidade ambiental, social e comunitária porque “nem toda a roupa usada acaba num trapo”.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt