ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Grândola abre ao público Biblioteca e Arquivo com acessibilidade universal à Cultura

Por a 23 de Abril, 2021

A Câmara de Grândola inaugurou hoje a Biblioteca Municipal e Arquivo Histórico, um investimento de 1,4 milhões de euros, abrindo ao público, este sábado, com uma exposição de pintura.

O edifício, cuja reabilitação foi bastante contestada, foi transformado numa biblioteca mais moderna e num dos “principais centros de cultura e a mais importante fonte de conhecimento” do concelho, sublinhou o presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes.

No ato inaugural, o autarca realçou “o papel determinante dos livros e da leitura para os valores da civilização que hoje caracterizam e distinguem as sociedades inclusivas e democráticas”.

“Através dos livros sobrevivem e propagam-se os ideais mais nobres, os princípios mais coerentes, os conhecimentos e experiência que fizeram avançar a ciência e que impressionaram a arte e a criação, Devemos aos livros uma ligação harmoniosa com o passado que nos possibilita encarar o futuro com esperança renovada”, afirmou.

O novo equipamento “oferece novas e melhores condições a dois serviços essenciais para a nossa comunidade”, acrescentou.

“Hoje cada utilizador que entrar no edifício tem a vantagem de poder conhecer o passado, entender o presente e espreitar o futuro”, observou.

Situado no coração da vila de Grândola, o equipamento, que tem como finalidade “promover e difundir o acesso ao conhecimento”, abre portas ao público com a Exposição de Pintura “Entre Nuvens e Papiros” da autoria de Ana Jacinto Nunes, que assinala o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor.

A Biblioteca e Arquivo tem uma localização privilegiada junto à emblemática Praça da Republica, sendo esta ligação que estabelece o ponto principal de acesso ao edifício, o Páteo Central, através do qual todas as áreas se comunicam e se acede a todos os espaços.

O Páteo Central, como um Claustro, está idealizado para albergar várias atividades em estreita relação com o espaço urbano, como cinema, teatro, concertos, festivais ou feiras do livro, ou simplesmente para se desfrutar de momentos de leitura na companhia de um café na nova cafetaria com o som de fundo da água que corre num discreto fontanário.

No piso térreo, com muita luz exterior, encontram-se a Sala de Exposições e a Sala Polivalente, lado a lado e com ligação direta entre os dois espaços, permitindo a realização de inúmeras atividades; e a Sala de Leitura para crianças, antecedida por um espaço de acolhimento, que permite aos mais novos momentos de leitura e de estudo, sessões de contos ou a visualização de filmes.

Por escadas ou por elevador pode aceder à Sala de Leitura para Adultos que ocupa o piso superior e apresenta interessantes apontamentos de arquitetura que estabelecem uma relação direta com o exterior. É complementada por uma varanda, que proporciona um lugar diferenciado para a leitura ou lazer, com um olhar privilegiado para a Praça da República.

No novo espaço cultural, passa também a funcionar o Arquivo Municipal. Com instalações próprias, tem agora um depósito e salas de consulta de maior dimensão, salas de tratamento documental e produção de estudos e de higienização, disponibilizando diversos serviços, como a consulta do acervo documental com início no século dezasseis, atividades educativas, mostras documentais, apoio a investigações ou auxílio na leitura e transcrições paleográficas.


error: www.radiom24.pt