ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

DORLA do PCP junta 150 pessoas no almoço do centenário em Sines

Por a 12 de Novembro, 2021

A Direção da Organização Regional do Litoral Alentejano (DORLA) do PCP juntou 150 pessoas no almoço-convívio de celebração do centenário do partido, que se realizou, no último domingo, em Sines.

Segundo a organização, em comunicado, o encontro, confirmou “a confiança numa política patriótica e de esquerda que responda às necessidades dos trabalhadores e do povo”.

A iniciativa contou com a presença de Paulo Raimundo, membro do secretariado do Comité Central do PCP, que responsabilizou o PS pelo chumbo do Orçamento de Estado.

“O Orçamento de Estado para 2022 não foi aprovado porque o PS não quis dar a resposta aos problemas do país, procurando claramente a convocação de eleições na procura de uma maioria absoluta”, sublinhou.

Paulo Raimundo destacou “o papel do PCP na solução política encontrada em 2015, que permitiu não só afastar a direita do Governo, como também abrir caminho para a reposição de direitos e rendimentos aos trabalhadores, além do papel do PCP em questões concretas na vida do povo como foram o aumento das reformas e pensões, a gratuitidade dos manuais escolares e a redução dos passes nos transportes públicos”.

Por seu lado, Hélder Guerreiro, membro do executivo da DORLA do PCP, destacou na sua intervenção as dificuldades e ataques aos direitos dos trabalhadores e populações do Litoral Alentejano, assim como o papel da luta e do PCP na resolução desses problemas.

“Apesar dos vários investimentos anunciados pelo PS para a região, que até agora não passaram disso mesmo, anúncios, os trabalhadores continuam a ser confrontados com baixos salários e precariedade, estando também a região confrontada com grandes deficiências nos serviços públicos, nomeadamente na saúde, transportes e acessibilidades”, realçou.


error: www.radiom24.pt