ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

COVID-19: ULSLA reforça testes de diagnóstico na região do Alentejo

Por a 23 de Abril, 2020

O secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches, elogiou ontem o trabalho realizado pelas equipas de saúde na região do litoral alentejano, no combate à covid-19, durante uma visita à Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), onde assistiu ao funcionamento da unidade laboratorial para realização de testes ao coronavírus.
A ULSLA recebeu nos últimos dias 500 testes de diagnóstico à covid-19 e iniciou na segunda-feira os rastreios a doentes internados, que tenham recebido indicação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para realizarem o teste de despiste ao novo coronavírus.
“Assistimos hoje ao funcionamento de uma unidade laboratorial [no Hospital do Litoral Alentejano] que vai permitir mais do que duplicar a capacidade de realização de testes covid-19 n região do Alentejo. Existia uma unidade em Évora, passou a existir também, de uma forma operacional, aqui no litoral alentejano”, sublinhou.
Segundo o também coordenador da execução do Estado de Emergência do Alentejo, o Hospital do Espírito Santo, em Évora, “tem uma capacidade de realização de pouco mais de 70 testes por dia, com esta valência, que o HLA reforçou, passam a ter a possibilidade de realização de cerca de mais 84 testes, sendo possível chegar a 99 testes por dia, o que é um bom conforto, na necessidade de testar, que é um dos objetivos importantes na identificação das pessoas que estejam infetadas”.
O laboratório, a funcionar no HLA, sob gestão da ULSLA, passa assim a ter capacidade própria neste tipo de diagnóstico, permitindo uma resposta mais rápida e eficaz da região alentejana, face à atual crise pandémica.
“Tínhamos já colocado a técnica disponível mas assim como outras instituições havia falta dos ‘kits’ de extração. Conseguimos dar uma resposta muito mais rápida do que termos de enviar para outras instituições, que muitas vezes ficam a mais de 100 quilómetros. Os resultados agora são muito mais rápidos, apesar da técnica laboratorial demorar algumas horas, o que faz com que possamos esclarecer qual é a situação real do doente e qual a área, ao nível do internamento, onde colocar esse doente”, explicou a diretora-clinica, Alda Pinto.
Doente internado na UCI tem alta esta quinta-feira 
No litoral alentejano, de acordo com a responsável, foram registados até ao momento 32 casos de covid-19 “seguidos pela saúde pública”, três doentes necessitaram de internamento, um deles, na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) “que tem alta amanhã [quinta-feira]”.
“A maioria dos casos está a ser seguida pela Saúde Pública e estão em casa, e muitos deles já estão curados, ou seja as cadeias epidemiológicas estão todas a ser fechadas. Tivemos 3 doentes internados, um deles teve necessidade de ficar na UCI mas é um doente que já se encontra recuperado e vai ter alta” esta quinta-feira.
O doente, adiantou a diretora-clínica, do sexo masculino e com cerca de 70 anos, testou duas vezes negativo antes de receber alta hospitalar.
“Esteve 20 dias internado no hospital em ventilação invasiva, depois passou para ventilação de auto-fluxo. Há um trabalho de reabilitação que é feito com esses doentes como terapia da fala para voltarem a ter a sua capacidade normal”, acrescentou Alda Pinto.
Coordenador elogia trabalho no terreno das equipas no litoral alentejano
Apesar dos baixos números de doentes infetados, na região do Alentejo, o responsável, que elogiou o trabalho desenvolvido no terreno “pelas instituições de saúde e pelas equipas de saúde pública”, diz que é importante que a população mantenha os comportamentos adotados durante o estado de emergência, para “retomar a economia e a sociedade”.
“Há um resultado bastante positivo que é o facto de terem sido encontradas boas soluções para as situações com que se têm deparado, quer nos números quer em relação ao tratamento. Podemos olhar para esta comunidade com tranquilidade aparente, porque exige um alerta total”.
O secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que acompanhou a visita ao HLA, sublinhou a importância dos autarcas na resposta a esta pandemia “sendo a nossa retaguarda, o nosso grande suporte na rede social, reforçando o que é hoje a resposta do SNS”. 
Também os presidentes de câmara dos municípios de Santiago do Cacém, Sines, Grândola, Odemira e Alcácer do Sal, que compõem a Comunidade Intermunicipal do Litoral Alentejano (CIMAL), marcaram presença.

 


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt