ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

COVID-19: Santiago do Cacém adota novas medidas e encerra equipamentos municipais ao público

Por a 16 de Março, 2020

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém adotou novas medidas de prevenção face à “galopante” propagação do coronavírus com a suspensão total do atendimento presencial dos serviços da autarquia ao público a partir de amanhã, e por tempo indeterminado, foi hoje divulgado.
Numa declaração aos municípes, esta segunda-feira, nas redes sociais, o presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, adiantou que no sentido de antever o agravar da situação, foram tomadas novas medidas de prevenção, que incluem a suspensão total do atendimento presencial.
Entre as novas medidas está “um conjunto de procedimentos de organização interna que focará a nossa atuação na resposta de serviço público às populações em áreas absolutamente fundamentais como são exemplo a recolha de resíduos sólidos, vulgarmente conhecida por lixo, a limpeza urbana, o abastecimento de água potável, a salvaguarda do saneamento, ou a resposta em termos de proteção civil”, anunciou.
“O atendimento se for urgente e inadiável, deve ser feito através de correio eletrónico ou telefone”, acrescentou o autarca que, apesar de contar com o empenhamento pessoal e profissional dos trabalhadores do município, prevê que o surgimento de “quebras de assiduidade dos trabalhadores por resposta à doença, no apoio a familiares menores e a outros dependentes” venha a “criar dificuldades acrescidas”.
Ao elevar o plano de contingência municipal, a autarquia decidiu que serão prorrogados os prazos para o pagamento de faturas de água, “sempre que comprovadamente não seja possível o seu pagamento por multibanco ou débito direto”, e os prazos de pagamento de ato administrativo ou qualquer outro serviço prestado pela Câmara de Santiago do Cacém.
De acordo com o município, “as faturas da água serão emitidas por estimativa, até ser possível a leitura dos contadores pelos leitores-cobradores, altura em que serão feitos os devidos acertos sem prejuízo para o consumidor”.
De modo a minimizar a evolução epidemiológica, a Câmara Municipal de Santiago do Cacém determinou igualmente que, as Bibliotecas Municipais estão encerradas ao público. Nestas circunstâncias e de acordo com o previsto, todos os prazos de devolução de livros e CD’s são estendidos até à data, ainda imprevista, de abertura das Bibliotecas ao Público.
As novas medidas juntam-se ao conjunto de diligências a nível de intervenção municipal, adotadas no passado dia 13 de março, como o encerramento de edifícios e equipamentos municipais, cancelamento ou adiamento de iniciativas culturais e desportivas e restrições no atendimento ao público presencial.
“Vivemos um tempo de dificuldade, um tempo que seguramente muitos de nós jamais pensou viver. São tempos de incerteza, mas também tempos onde cada um de nós enquanto cidadãos tem a obrigação de assumir a sua responsabilidade e contribuir com a sua opção individual para travar a luta contra a propagação deste novo vírus designado de CORONAVÍRUS (COVID 19) e assim colaborar para a salvaguarda da saúde de todos nós”, sublinha.
Na mensagem o autarca apela à compreensão de todas e de todos no sentido de colaboração e responsabilidade na utilização dos serviços públicos e para com todos os profissionais que irão manter a sua resposta em áreas fundamentais.

Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt