ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

COVID-19: PSA Sines cria grupo de trabalho para fazer face à pandemia

Por a 15 de Abril, 2020

A PSA, operadora do terminal de contentores do porto de Sines, juntamente com o sindicato dos estivadores, o Sindicato XXI, e a Comissão de Trabalhadores, criaram um grupo de trabalho para fazer face à covid-19.

De acordo com o Jornal Económico que teve acesso a um documento interno da PSA, de 07 de abril, o grupo de trabalho foi constituído em março, “com vista à partilha de informação e análise das várias medidas que têm vindo a ser implementadas na empresa”.

A comunicação interna, indica que, até ao momento, não houve registo de qualquer caso positivo para covid-19 no universo de trabalhadores da PSA Sines, e que foram adotadas diversas medidas para garantir uma distância de segurança entre os trabalhadores.

“A limitação da capacidade de transporte dos autocarros para 50% (13 de março), a montagem de uma tenda para redistribuição e acrescentos de espaços comuns de refeitório (14 de março)” foram algumas das alterações implementadas, adianta o Jornal Económico.

Foram ainda instaladas “barreiras acrílicas no ‘gate’ e nos atendimentos da portaria do terminal, alteração dos procedimentos com os motoristas no que respeita a documentação trocada (18 de março), e criação de zonas dedicadas para atendimento dos departamentos da empresa”.

Para evitar aglomerados entre os trabalhadores da empresa, “o grupo de trabalho decidiu proceder à dispensa de operadores caso não tenham mais nenhum trabalho planeado até ao fim do seu turno (13 de março), ao encerramento das zonas de duche coletivas (16 de março), à suspensão dos atendimentos presenciais na área de recursos humanos (16 de março), à redução dos horários de atendimento ao público na receção (16 de março), ao teletrabalho (23 de março) e à separação física de determinadas equipas por novas localizações (23 de março)”, acrescenta o jornal.

Quanto à limpeza, entre outras medidas, foi decidida a suspensão de sensores biométricos e o reforço do ‘stock’ de EPI – Equipamentos de Proteção Individual, como máscaras e luvas descartáveis.

De acordo com um outro documento interno a que o Jornal Económico teve acesso, “desde 27 de março, passou a haver paragens dos turnos de trabalho 30 minutos mais cedo do que anteriormente praticado e início dos turnos seguintes 30 minutos mais tarde, ou seja, a criação de um intervalo de uma hora entre turnos para evitar o contacto direto entre trabalhadores da PSA Sines”.

“Esta medida tem como objetivo evitar ao máximo o contacto entre colegas entre as mudanças de turno, bem como aproveitar a pausa nas operações para reforçar as já existentes limpezas adicionais aos equipamentos”, explica o JE ao citar o documento interno da PSA Sines.

Os turnos de trabalho implementados na PSA Sines decorrem entre as 08:30 e as 15:30, das 16:30 às 23:30, e da 00:30 às 07:30.

 


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt