ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

COVID-19: Presidente da Câmara de Santiago do Cacém indignado com decisão do Ministério da Saúde sobre divulgação da evolução da doença

Por a 11 de Abril, 2020

O presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém manifestou-se hoje “indignado” com a decisão do Ministério da Saúde de impedir a divulgação dos dados não autorizados relativos à pandemia de covid-19.

Em causa está o balanço diário que a autarquia tem efetuado sobre a evolução epidemiológica local sobre a doença com base em números que são disponibilizados pela autoridade de saúde do município.

Para o presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, a imposição por parte da tutela assemelha-se “à lei da rolha” e “além de lamentável põe em causa as medidas de apoio a casos que estejam confinados e possam precisar de auxílio” das autoridades.

 

Confrontado, ao final da tarde de ontem, com a decisão da Ministra da Saúde, Marta Temido, o autarca lamenta profundamente o caminho seguido e lembra que “as realidades locais são muito próprias e é importante os presidentes de câmara, enquanto responsáveis pela proteção civil municipal, poderem manter a população informada” acerca da evolução do surto de covid-19 no concelho de Santiago do Cacém.

 

Por imposição da Direção Geral da Saúde (DGS), o município de Santiago do Cacém vê-se confrontado com a dificuldade de publicar, com dados fidedignos, os resultados dos casos confirmados e recuperados referente à covid-19, informação reportada diariamente pela Unidade de Saúde Pública Local, justificada por Marta Temido como “violação do segredo estatístico” na conferência de imprensa deste sábado.

Uma explicação que o autarca considera “pouco clara e consistente” e que “em nada contribui para o princípio de transparência e do direito de informar a população”.

Santiago do Cacém com 10 casos de covid-19

Questionado pela rádio M24 sobre o número de casos existentes no concelho de Santiago do Cacém, o presidente da Câmara Municipal, adiantou que de acordo com dados recolhidos este sábado, estão registados 10 casos associados à covid-19, mais 01 do que na sexta-feira.

 

“É mais um caso importado de pessoas que estiveram no estrangeiro. Segundo as autoridades locais de saúde, não há cadeias de transmissão porque esta pessoa está em quarentena mas não há razões para preocupação”, concluiu.

No Alentejo, de acordo com o dados do boletim epidemiológico, estão hoje registados 130 casos de pessoas infetadas com covid-19.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt