ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

COVID-19: Centro de rastreio móvel de Sines já testou perto de 500 pessoas (c/áudio)

Por a 17 de Abril, 2020

O centro de rastreio móvel “Drive Thru” Covid-19 de Sines já testou perto de 500 pessoas, desde 01 de abril, adiantou hoje à rádio M24 o diretor clinico da Clinica de Diagnósticos de Sines (Clídis).  

“Em doze dias úteis passamos de 20 testes por dia, para aferir a técnica e os circuitos, para uma média de cerca de 40 testes por dia, com menos tempo de intervalo, e neste momento já temos 485 testes realizados”, explicou o diretor clinico da Clídis, Dr. Miguel Allen.

 

O centro, que funciona no modelo ‘Drive-thru’, onde os utentes são testados dentro dos automóveis, tem capacidade para 50 testes por dia mas, segundo o responsável, em caso de necessidade “a capacidade pode ser duplicada” e atingir os 100 testes diários.

“Aqui no Drive neste momento temos capacidade para 50 testes, apesar de que a média não chega a isso, que pode em caso de necessidade ser duplicada, ou seja a limitação não está na estrutura, nem sequer nos meios porque temos meios suficientes para chegar aos 100 testes/dia”, acrescentou.

 

De acordo com o diretor, o centro, que resulta de uma parceria entre a Clídis – Clínica de Diagnósticos de Sines e a Caixa de Crédito Agrícola Costa Azul, com o apoio da Câmara Municipal de Sines e da Junta de Freguesia de Sines, vai passar “a apoiar as colheitas nos extremos” dos concelhos de Alcácer do Sal e Odemira.

“Estamos a ter reuniões preparatórias para tentar iniciar colheitas, a partir da próxima semana, de forma a evitar que a população se tenha de deslocar, sobretudo dos locais mais extremos dos concelhos”, acrescentou.

 

A funcionar com uma equipa – enfermeiras e auxiliares – por dia, os testes “são realizados no período da manhã” para dar “resposta a todas as solicitações” do covid drive.

“O resultado dos testes é enviado para o mail do utente e para a autoridade de saúde e dos delegados de saúde dos cinco concelhos, que é entregue, na maioria das vezes, até às 72 horas da colheita”, refere.

Apenas é feito o teste a utentes referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde ou com prescrição médica. É obrigatória marcação prévia. Para fazer essa marcação, os utentes devem ligar para a Clídis (tel. 269 630 370), de segunda a sexta-feira, nos períodos 9:00-12:00 e 13:00-17:30. Também poderão enviar um email para covidclidis@grupohpa.com.

O atendimento ao público faz-se de segunda a sexta-feira, entre as 08:30 e as 16:30 e os utentes acedem ao centro de rastreio no seu carro, cuja referência de matrícula é deixada com a marcação.

Este modelo permite testar doentes fora do meio hospitalar, sem entrar em contacto com outras pessoas, reduzindo o risco de infeção em cada colheita.

 

 

“As pessoas têm agradecido por esta alternativa para que a população consiga ter acesso ao teste, se bem que há também muitas pessoas assustadas com toda esta situação e há casos, por vezes, complicados de gerir devido à ansiedade perante a realização de um teste que não é fácil de executar, causa algum transtorno à pessoa que acaba por ser apoiada pela equipa”, explica o diretor clínico.

A partir da próxima semana, a Clídis, vai passar a realizar os testes sorológicos para testar a imunidade para o coronavírus.

 


Opinião do Leitor
  1. Anibal Filipe Santos   A   21 de Abril, 2020 pelas 13:11

    Voces estão fazedo o correcto ,alegrome porque tenho familia em Sines ,abraços para todos os Sineenses,.en Espanha ta piore**

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt