ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

COVID-19: Alunos enfrentam frio com “mantas” nas salas de aula

Por a 8 de Janeiro, 2021

As baixas temperaturas aliadas ao arejamento das salas, devido à pandemia de covid-19, são responsáveis pelo desconforto nas salas de aula de vários estabelecimentos de ensino no Alentejo e são inúmeros os exemplos de alunos que chegam a levar cobertores para se protegerem do frio.

 

Na Escola Secundária Manuel da Fonseca, em Santiago do Cacém, a situação já complicada, em Invernos anteriores, agravou-se este ano com as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) devido à pandemia de covid-19 que obrigam ao arejamento das salas com a abertura de portas e janelas, confirmou Célia Soares, presidente da Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém.

“Temos conhecimento que estas situações estavam a acontecer em anos anteriores. Houve uma altura, talvez porque o ano não foi tão frio, que paramos de receber reclamações. Este ano voltamos a receber queixas porque não há conforto e os alunos têm de levar um aconchego ou uma manta para estarem em condições na sala de aula”, relatou.

Já em anos anteriores “se verificava que o aquecimento nas salas de aula, nomeadamente na escola secundária, não são completamente eficazes, ou seja aquecem pouco e os alunos já o ano passado e nos anos anteriores levavam mantas para a escola e estavam nas salas de aula de manta, o que é uma coisa bastante desconfortável”, prosseguiu.

Esta situação, explicou a responsável, deve-se à pouca eficácia do aquecimento central daquele estabelecimento de ensino, agravada pelo arejamento das salas de aula devido à pandemia de covid-19 com “as portas e as janelas das salas de aula abertas”, agravando o desconforto dos alunos.

“Este ano, esta situação agravou-se devido à covid-19 que obriga a ter portas e janelas abertas. Apesar dos nossos alertas, as crianças estão de manta mas num desconforto que não se compreende”, lamentou a representante dos pais, que considera que estas “não são as melhores soluções” num ano atípico para a comunidade escolar.

A representante do pais defende a adoção de outras medidas como “o arejamento das salas de aula nos intervalos”.

“É verdade que temos de ter um cuidado acrescido com a covid-19 mas parece-nos que, nesta altura de mais frio, se pudesse optar por fechar a porta ou a janela da sala ou fechar as duas coisas, no sentido de arejar a sala com maior intensidade no intervalo. Espero que isto não seja tudo muito desmotivador num ano já tão difícil”, frisou.

Segundo a responsável “há verbas para um conjunto de tecnologia e ainda bem, mas se calhar estava na hora de pararmos um pouco com o investimento ao nível das tecnologias para termos um aquecimento de melhor qualidade para quando houvesse esta necessidade de subir as temperaturas dentro das salas de aula fosse possível fazê-lo”.

O presidente da confederação independente de associações de pais diz que “esta é uma situação excecional e que não é fácil conciliar a prevenção do vírus com o conforto dos estudantes, temos de conseguir um equilíbrio que nem sempre é fácil de conseguir”.

 


error: www.radiom24.pt