ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Coronavírus: CDS-PP pede adoção de medidas extraordinárias de prevenção e contingência no porto de Sines

Por a 6 de Fevereiro, 2020

A concelhia de Sines do CDS-PP sugeriu ao Governo, ao Ministério das Infraestruturas e Habitação, que tutela os portos nacionais, e à Administração do Porto de Sines, enquanto autoridade portuária, a adoção de “medidas extraordinárias de prevenção e contingência” em relação ao coronavírus, no porto de Sines.

Em declarações à rádio M24 o presidente da comissão política, Paulo Freitas, defende a aplicação de “medidas efetivas e visíveis” que garantam a proteção da população.

“Tendo em conta que o terminal XXI é a principal entrada de navios de tripulantes oriundos da Ásia, nomeadamente da China e, soube que, há pouco tempo, passou um navio que fez escala em vários portos nacionais, é normal que haja essa preocupação”, referiu.

Segundo Paulo Freitas, o comunicado, “não pretende causar pânico” entre a população mas “que sejam implementadas medidas efetivas e visíveis, tanto para os trabalhadores, que operam no terminal, como para a população, uma vez que alguns dos tripulantes desses navios circulam na cidade, para sentirmos que há preocupação”.

“Ontem [quarta-feira] falei com o presidente da APS que transmitiu que o caso está a ser acompanhado devidamente tanto pela administração portuária como pela delegada de Saúde mas a questão é que têm de ser adotadas medidas visíveis de proteção em relação ao vírus para evitar que haja algum tipo de infeção ou propagação da doença”, defendeu o dirigente.

Tendo a OMS declarado o coronavírus como Emergência Global de Saúde Pública, o CDS-PP, considera que “o papel do Estado e do seu representante portuário, a APS, passa por dar o seu melhor na prevenção e proteção da população”.

“Preocupa-nos a relação entre um possível infetado que possa existir a bordo de algum navio, que até ao momento, felizmente, não aconteceu, mas vindo de uma região onde o surto se está a propagar mais rapidamente é normal que haja preocupação”, concluiu.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt