ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Construção da estação de amarração do cabo submarino arrancou na ZILS

Por a 23 de Abril, 2020

A construção da futura estação de amarração do cabo submarino do consórcio Ellalink, que vai ligar Sines ao Brasil, arrancou esta semana, com o início das terraplanagens na Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), foi hoje divulgado.

Designada “cable landing station”, é a “primeira instalação a nascer no Sines Tech”, área dedicada da ZILS, gerida pela aicep Global Parques, que vai servir de “impulso ao setor tecnológico em Sines e em Portugal”, informa em comunicado o município de Sines.

O cabo submarino da EllaLink, com uma extensão de 10.119 quilómetros, começa em Fortaleza, no Brasil, atravessa o Atlântico e entra na Europa, por Sines, território “que se revelou estratégico para o consórcio promotor”, adiantou a autarquia.

“Sines revelou-se um território estratégico para o consórcio promotor, não só pela sua localização na fachada atlântica, mas também pela disponibilidade de energia e de terrenos e a facilidade de ligações a centros como Madrid e Marselha”.

O arranque da construção da estação de amarração do cabo submarino, um investimento de 170 milhões de euros, é visto pelo presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas, citado no comunicado, como “o início da concretização de um projeto que, indiscutivelmente, vai qualificar o ecossistema empresarial de Sines e da região”.

A capacidade de transmissão de dados que este cabo vai oferecer, de 72 terabits por segundo, com baixa latência, torna-o numa grande oportunidade para Sines se tornar um polo de atração de empresas dos setores das telecomunicações e dos centros de dados, acrescenta o município.

“O porto e os clusters da energia e da petroquímica são fundamentais para Sines, mas temos de continuar a diversificar a nossa economia. O setor tecnológico, baseado em inovação e conhecimento, sem pressão ambiental, tem de ser também o futuro de Sines”, reiterou o autarca.

De acordo com a programação da EllaLink, a primeira transmissão de dados do cabo submarino está prevista para final de 2020.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt