ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Comunidade piscatória testada esta sexta-feira no porto de pesca de Sines

Por a 9 de Julho, 2021

A Cruz Vermelha Portuguesa está hoje a testar a comunidade piscatória e restantes trabalhadores do porto de pesca de Sines que se apresentem para realizar testes à covid-19, numa ação promovida pela Docapesca e que é alargada aos portos de Rio Arade e Quarteira, no Algarve.

A medida é vista com bons olhos pela maioria dos pescadores e funcionários ouvidos, esta manhã, pela rádio M24, principalmente, numa altura em que o número de pescadores aumenta devido à pesca da sardinha.

Sandra Malaquias, mestre-terra, no porto de pesca de Sines e a segunda pessoa a ser testada nesta operação que vai durar até ao final do dia, decidiu “fazer o teste” porque a situação “está a pior” e porque “estou à espera que me chamem para levar a vacina”.

“Se as pessoas pensarem todas em fazer o teste é bom porque isto está a piorar muito”, disse.

Também Pedro Ferreira, pescador, concorda com a iniciativa por considerar que “é uma maneira das pessoas saberem como estão no dia-a-dia e todos deviam aproveitar a oportunidade para fazerem os testes. Já que alguns têm duvidas, porque estão muitas pessoas de fora, do norte e tudo, deviam fazer os testes”.

David Pereira, pescador e já com as duas doses da vacina contra a covid-19, esperou na fila para fazer o teste esta manhã “para ter a certeza de que está tudo bem”, disse.

“Toda a gente devia recorrer a isto porque estamos todos a trabalhar na lota, juntos, uns com máscara ou sem máscara. Todos temos família e crianças e é sempre uma preocupação”, frisou.

Já Fábio Soares, funcionário no porto de pesca, entende que a testagem “é útil” para “quem trabalha em sítios com muito movimento de pessoas” e defende a realização de mais ações do género.

“Pelo menos para se ter uma noção, porque há sempre perigo de haver um foco [de covid-19] e, pelo menos, devia ser feito regularmente para saber se é preciso haver mais ou menos controlo”, sublinhou.

De acordo com Júlio Pereira, responsável pelo porto de pesca de Sines, esta foi “a primeira vez que a Docapesca” realizou uma ação de testagem em massa “para tentar abranger todos os utentes do porto, desde armadores, compradores” e pescadores.

“A Docapesca tem vindo a efetuar estes testes noutros pontos do país, onde a situação [de covid-19] o exige e, neste momento, já é uma questão de proteção, mesmo que a zona não esteja muito afetada”, explicou.

O responsável diz ter conhecimento de casos de covid-19 “numa embarcação” de pesca, situação já vivida “há alguns meses”, mas “com poucos casos e não muito significativos”.

“Felizmente não têm passado para os restantes utentes do porto. Tem ficado restringido à embarcação onde surge o foco”, adiantou o responsável que “espera que até ao final do dia, a ação seja um êxito para o bem de todos”.

Em simultâneo “serão distribuídas máscaras e viseiras a quem realizar os testes, assim como folhetos com reforço de informação sobre as regras sanitárias”.


error: www.radiom24.pt