ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Comissão de Utentes marca Tribuna Pública para 06 de maio em Grândola

Por a 31 de Março, 2021

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do concelho de Grândola realizou terça-feira uma reunião com autarcas da Assembleia Municipal, Câmara Municipal, Assembleias de Freguesia, Juntas de Freguesia e profissionais de Saúde para analisar a situação dos serviços de saúde e propostas de defesa e melhorias do Serviço Nacional de Saúde (SNS) no concelho de Grândola.
 
De acordo com a comissão, a “situação dos serviços de saúde no concelho é grave, com bastantes dificuldades nos cuidados de saúde primários mas também hospitalares” dando como exemplo a urgente reabertura do Serviço de Atendimento Permanente do Centro de Saúde de Grândola (24 horas), a existência de Extensões de Saúde com um tempo de espera de dois meses para consultas médicas e a falta de calendarização para o início da construção da 
Extensão de Saúde de Melides. 
 
Segundo os participantes no encontro, “na Extensão de Saúde do Canal Caveira os utentes só têm consultas médicas uma vez por mês, ao contrário da promessa e do reinício do funcionamento da respetiva Extensão de Saúde com consultas Médicas uma vez por semana” e a existência de “equipamentos degradados nas diversas Extensões de Saúde”. 
 
“Não se pode tolerar o elevado tempo de espera das consultas da especialidade no Hospital do Litoral Alentejano (HLA) e também cirurgias, como por exemplo, consulta de otorrinolaringologia com cerca de 420 dias. É inadmissível existir a falta de 100 enfermeiros entre outros profissionais de saúde na Unidade Local de Saúde no Litoral Alentejano”, refere a comissão.
 
Para os representantes dos utentes “não é aceitável os trabalhadores com contrato individual de trabalho não terem os mesmos direitos de um trabalhador com um contrato de trabalho em regime de Funções Públicas”. 
 
No encontro, os autarcas voltaram a sublinhar que “rejeitam as transferências de competências do Governo sobre os Serviços Públicos”.
 
Os utentes defenderam a reabertura do Serviço de Atendimento Permanente do Centro de Saúde de Grândola, o início urgente da construção da extensão de saúde de Melides, a deslocação de um médico às diversas Extensões de Saúde com a periodicidade, de no mínimo uma vez por semana, e a redução do número de utentes por cada médico de família de 1.900 para 1.500 utentes.
 
Exigem ainda a recolha de sangue para Meios Complementares de Diagnóstico nos centros de saúde, a realização de consultas e cirurgias no Hospital do Litoral Alentejano, aos fins de semana e feriados, para a redução dos tempos máximos de resposta garantidos e a contratação de mais profissionais de saúde (Médicos, Enfermeiros, Auxiliares, Administrativos, Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica, Técnicos Superiores de Saúde, entre outros).
 
Um médico pediatra 24 horas no Serviço de Urgência do HLA, o fim das Taxas Moderadoras e do processo da Municipalização dos Serviços Públicos, são outras das reivindicações que vão levar as comissões de utentes, autarcas e profissionais de saúde a realizarem uma ação de protesto e de defesa do SNS, em forma de Tribuna Pública, a 06 de maio, às 18:00, no Largo Catarina Eufémia, junto da Estação de Correios de Grândola.

error: www.radiom24.pt