ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Comerciantes esperam que vendas no comércio local sejam fortalecidas durante época natalícia

Por a 26 de Novembro, 2020

O presidente da delegação de Santiago do Cacém e Sines da Associação de Comércio, Serviços e Turismo do distrito de Setúbal (ACSTDS), disse estar esperançado que as vendas no comércio local sejam fortalecidas durante a época natalícia.

“Temos alguma esperança que, pelo menos esta época de Natal, venha fortalecer um bocadinho as vendas que sofreram uma quebra muito grande no geral devido a esta pandemia”, disse à rádio M24 Alexandre Matos.

Com as restrições impostas pelo Governo para conter a propagação da covid-19 “as pessoas têm medo e evitam sair de casa” com consequências muito negativas para o pequeno comércio “principalmente a restauração que tem sido o setor mais afetado”.

“As pessoas estão mais sensibilizadas para o comércio local, principalmente, as pequenas mercearias, de assim evitam deslocações maiores, mas não sabemos se isto vai trazer os resultados que se esperam, só depois da época natalícia é que poderemos saber”, acrescentou.

O responsável pela delegação de Santiago do Cacém e Sines da ACSTDS, que conta com cerca de 300 associados, realçou o trabalho desenvolvido pela Câmara de Santiago do Cacém no apoio e na dinamização do comércio local, incluindo a campanha “Compre no Comércio Local” com o sorteio de cupões que dão direito a compras nas lojas do concelho.

“Estas senhas são convertidas em compras e o 1.º prémio pode ser de 500 euros em todo o pequeno comércio. A iniciativa arrancou em setembro e tem tido muita adesão a avaliar pelo número de cupões que temos recebido, entre 40 a 50 mil por cada sorteio mensal”, disse.

Cada senha, indicou, “corresponde a 10 euros de consumo no comércio local, portanto, podemos dizer que é uma verba considerável”.

“Agora no Natal, a campanha é reforçada e as próprias senhas vão dar direito a entrada no cinema, na feira agrícola do próximo ano e, além disso, ainda vai ser sorteado um Cabaz de Natal”, acrescentou.

Para Alexandre Matos, em tempos de pandemia, “as pessoas ficam muito mais contentes em receber um valor que lhes permite gastar no supermercado, no cabeleireiro ou qualquer loja e trocar esse valor por compras”.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt