ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Câmara de Grândola aprova orçamento de 30,5 milhões de euros para 2020

Por a 25 de Outubro, 2019

A Câmara Municipal de Grândola aprovou, por maioria e com a abstenção do PS, o orçamento para 2020 no valor de 30,5 milhões de euros mantendo o foco no desenvolvimento da economia, criação de emprego e reforço dos serviços públicos.

António Figueira Mendes, que preside o executivo de maioria comunista, justificou esta subida 2,9 milhões de euros em relação a este ano, com a dinâmica que o concelho atravessa e que dá origem a mais receita proveniente do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis e de taxas cobradas no urbanismo.

Segundo o autarca, o documento integra “um conjunto de obras estruturantes” para o concelho que necessitam de “grandes investimentos”, apesar dos apoios dos fundos comunitários, dando como exemplo a requalificação da avenida Jorge Nunes, na vila de Grândola, num investimento de 4 milhões de euros.

A reconversão do edifício Frayões Metello “num espaço museológico” e os antigos Paços do Concelho “num posto de turismo e outros serviços de apoio”, cujas obras estão orçadas em 1,4 milhões de euros, “são outras das prioridades” do município.

O orçamento canaliza ainda uma verba para a requalificação do Complexo Desportivo e da Piscina Municipal de Grândola e prevê o arranque, no próximo ano, das infraestruturas da 3.ª fase da Zona Industrial Ligeira (ZIL) e a conclusão dos principais acessos, num montante superior a 2 milhões de euros.

“Estamos ainda a consumir no orçamento do próximo ano, obras que estão neste momento em curso, como a circular de acesso à ZIL, que vai ligar ao IC1, e a 3.ª fase da zona industrial, com as suas infraestruturas que é também um investimento volumoso”, frisou.

A aposta na área da habitação e na criação de emprego mantém-se também como “uma prioridade”, adiantou o autarca,uma vez que o concelho se debate com falta de mão de obra qualificada para fazer face aos investimentos previstos nos setores do turismo e da aeronáutica.

“Precisamos de captar trabalhadores para o nosso concelho, tal como formação profissional. Estabelecemos um protocolo com o Instituto Politécnico de Setúbal que vai ministrar cursos superiores técnicos de turismo e de aeronáutica para responder a duas áreas que são importantes neste momento”, disse.

Ainda segundo António Figueira Mendes, as empresas que estão a efetuar “investimentos avultados” neste concelho do litoral alentejano também “querem colaborar na formação de trabalhadores”.

A habitação “é outro dos problemas que se liga à criação de emprego e formação profissional, porque não há financiamentos para a construção de habitação social e optámos por construir, em conjunto com a cooperativa de habitação de Grândola, 50 fogos a custos controlados no Carvalhal”, acrescentou.

“No Carvalhal vai haver muito emprego, mas o regulamento deste projeto dirige-se apenas aos residentes naquela freguesia. Contudo, há empresas investidoras nesta zona da costa que neste momento já estão a adquirir terrenos para construir habitações para os seus trabalhadores”, referiu.

Entre as intervenções previstas para 2020 contam-se ainda a requalificação da rede viária municipal e dos caminhos vicinais e a construção e substituição de infraestruturas de água e saneamento em diversos locais do concelho, como o reforço de abastecimento de água a Melides e o abastecimento ao Valinho da Estrada, freguesia de Melides.

As Grandes Opções do Plano e o Orçamento para 2020 vão ser discutidos e votados na próxima reunião da Assembleia Municipal de Grândola.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt