ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Autárquicas: Candidato do PSD em Alcácer do Sal diz que falta “capacidade de atrair investimento privado”

Por a 17 de Abril, 2021

O candidato do PSD à Câmara de Alcácer do Sal, Gonçalo Nunes, disse que decidiu concorrer às eleições autárquicas deste ano por considerar que tem faltado “capacidade de atrair investimento privado” capaz de gerar “emprego qualificado”.

O cabeça de lista adianta “que este é o momento ideal” para defender aquelas que são as suas “bandeiras para o concelho” de Alcácer do Sal.

No seu entender, Alcácer do Sal “não tem tido capacidade de atrair investimento privado, gerador de emprego qualificado. Tem um problema demográfico gravíssimo, com perda de população há muitos anos e ocupa, neste momento, um dos piores lugares no ranking de educação a nível nacional”.

Um cenário que o candidato acredita que “pode ser alterado”, com a criação de “políticas autárquicas”.

Gonçalo Nunes, 39 anos, é gestor de profissão e militante do PSD desde 2003. No entanto, disse que suspendeu a militância para se candidatar como independente nas listas do PS, nas eleições de 2017, tendo sido eleito deputado na Assembleia Municipal de Alcácer do Sal, cargo ao qual renunciou em março deste ano.

Nas eleições autárquicas de 2009 integrou as listas do PS à assembleia de freguesia da Comporta, no concelho de Alcácer do Sal, e, em 2013, foi cabeça de lista pelo PS à Junta de Freguesia da Comporta.

O nome do cabeça de lista do PSD à Câmara de Alcácer do Sal nas eleições autárquicas deste ano foi anunciado pelo secretário-geral e coordenador autárquico do PSD, José Silvano, em conferência de imprensa, no dia 07 de abril.

A candidatura do PSD à Câmara de Alcácer do Sal tem ainda “preocupações ambientais como o Estuário do Sado, que deve ser olhado com a importância ambiental e económica que tem. Ao nível da Saúde, o Hospital do Litoral Alentejano também merecerá a nossa atenção, assim como a Justiça em Alcácer que deve ser impulsionada”, explicou.

Gonçalo Nunes revelou ainda que se candidata pelo PSD “com a convicção de que é possível fazer um trabalho junto da comunidade que sensibilize os eleitores para a necessidade de alterar os resultados das eleições nos últimos anos” e destronar a CDU do poder.

No entanto, admite estar “a montar uma equipa que está preparada para todo o tipo de resultados. Seja para a oposição, seja para governar” o executivo municipal.

“Não é uma candidatura de um homem só, mas de um grupo de pessoas que têm a mesma visão estratégica para o segundo maior concelho do país”, sublinhou o candidato, que, apesar de estar disponível para “convergir com outros partidos que se enquadrem na ideologia” social-democrata, “tem condições para avançar com ou sem coligações”.

O executivo da Câmara de Alcácer do Sal é composto por quatro eleitos da CDU e três eleitos pelo PS.

Segundo a lei, as autárquicas decorrem entre setembro e outubro.


error: www.radiom24.pt