ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Autarcas do litoral alentejano e CP discutem serviço ferroviário de passageiros

Por a 13 de Maio, 2021

Os presidentes dos Municípios do Alentejo Litoral reuniram quarta- feira com o presidente do Conselho de Administração da CP – Comboios de Portugal, Nuno de Freitas, para discutir o serviço ferroviário de passageiros na sub-região, divulgou o município de Sines.

De acordo com a autarquia, a CP “não exclui a possibilidade de reintrodução do serviço de passageiros em Sines e Santiago do Cacém”.

Na reunião estiveram presentes os presidentes das câmaras de Grândola, Santiago do Cacém e Sines e o vice-presidente da Câmara de Alcácer do Sal.

“Além da reintrodução do serviço de passageiros em Sines e Santiago do Cacém, também foi abordada a possibilidade de a Linha do Sul voltar a ter serviço regional ou inter-regional, abrangendo os concelhos de Alcácer, Grândola, Santiago e Odemira”, avançou a câmara.

E acrescentou que “estas circulações podem, ainda, no entendimento da CP, fazer a ligação a Setúbal”.

A reintrodução de composições de passageiros entre Ermidas-Sado, Santiago do Cacém e Sines, corresponde a um objetivo que exige o envolvimento da Infraestruturas de Portugal (IP), numa ampla articulação com a CP e os municípios, estimando-se que possam estar reunidas as condições para a sua efetivação no horizonte de dois anos.

Os autarcas vêem como essencial esta decisão, tendo em conta não só a crescente dinâmica económica da região, como as expectativas em torno dos novos investimentos já anunciados.

“A abertura que a CP demonstrou nesta reunião para a reintrodução de passageiros até Sines, em articulação com a oferta que já existe e que será reforçada na Linha do Sul, é uma novidade e vem, finalmente, ao encontro daquilo que é a nossa expectativa sobre a CP, que é uma empresa pública e que, por isso, deve ter uma visão para a coesão do território”, afirma Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara Municipal de Sines.

De acordo com o autarca, “ficou firme o compromisso de se trabalhar junto do Ministério das Infraestruturas e junto das Infraestruturas de Portugal no sentido de se estudarem as condições para se reintroduzirem comboios de passageiros até Sines”.

Essas condições, indicou, “passam, essencialmente, pela disponibilidade de carruagens, que existem e estão em recuperação, e com as condições de paragem e embarque”.

“As linhas estão eletrificadas e reúnem as condições para um serviço moderno e eficaz, que será muito importante para os concelhos de Santiago e de Sines, para a proximidade à Grande Lisboa e retomando as ligações a Setúbal. Vamos estabelecer outros contactos com o objetivo de voltar a ter comboios de passageiros o mais breve possível em Sines”, rematou.


error: www.radiom24.pt