ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Autarca reforça necessidade de construção de autoestrada entre Sines e a A2

Por a 1 de Outubro, 2020

O presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas reforçou ontem a necessidade de solucionar a questão da rodovia exigindo, a curto prazo, a concretização do troço de ligação de Sines à A2.

creditos| CMS

Em causa está a elevada circulação de pesados entre Sines e a A2, com mais de 320 mil viagens anuais, e uma percentagem elevada de transporte de matérias perigosas, alertou o autarca revelando preocupação com as condições de segurança rodoviária em que esta circulação se opera.

“O que está hoje em causa é a elevada circulação de pesados entre Sines e a A2, mais de 320 mil viagens anuais, com uma percentagem elevada de transporte de matérias perigosas. As condições em que esta circulação se opera atualmente levantam muitas preocupações ao nível da segurança rodoviária”, reforçou o autarca que falava na cerimónia de apresentação do plano estratégico do Porto de Sines, que contou com a presença do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

Na sua intervenção, Nuno Mascarenhas  defendeu um investimento numa ligação rodoviária, em perfil de autoestrada, num troço com pouco mais de 35 quilómetros, a curto-prazo, para permitir ligar o maior porto nacional aos principais centros de consumo do país e aos restantes portos nacionais.

“Seria desejável que este troço, com pouco mais de 35 quilómetros, em perfil de autoestrada, pudesse vir a ser concretizado no curto prazo, permitindo desta forma ligar o maior porto nacional aos principais centros de consumo do país e aos restantes portos nacionais, através deste perfil de via. Seria um sinal muito positivo para os investimentos que se perspetivam para este território”, frisou.

Em resposta, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos disse apenas que o Governo irá apresentar novidades, no Plano de Recuperação e Resiliência, e que reservava o anúncio dessas novidades, em relação à infraestrutura portuária, para “daqui a uns dias”.

“Estamos num momento de resposta a uma crise profunda, o Governo tem estado a trabalhar num plano de recuperação e resiliência que prevê um conjunto de investimentos mas acho que deve ser o Primeiro-Ministro a anunciá-los e teremos de esperar mais algum tempo”, afirmou.

No que respeita ao Porto de Sines “estamos a falar de acessibilidades mas mais uma vez pedia que esperassemos mais alguns dias pela apresentação do global do plano”, concluiu.


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt