ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Autarca de Santiago do Cacém manifesta preocupações a Ministro do Ambiente sobre abastecimento de água

Por a 24 de Julho, 2019

O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, acompanhou o Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, e o secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, na visita às obras do novo reservatório de água em Alvalade, que decorreu dia 19 de julho.

Um projeto de 11 milhões de euros, inserido na gestão integrada de águas superficiais e subterrâneas, que está a ser implementada pela Águas Públicas do Alentejo (AgdA), e que engloba a beneficiação da ETA do Roxo, em Aljustrel, e o conjunto de condutas de abastecimento e reservatório no concelho de Santiago do Cacém. 

Um investimento considerado importante para a qualidade de vida das populações no concelho de Santiago do Cacém defendeu o autarca.

“Este investimento é importante para a qualidade de vida das populações no concelho de Santiago do Cacém” e salientou que “nos projetos que não estão dentro do Sistema Público de Parceria Integrado de Águas do Alentejo (SPIAA), como pequenas ETA’s ou ETAR’s, temos obtido sucesso total relativamente ao acesso a Fundos Comunitários”.

O presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém aproveitou a visita do Ministro do Ambiente para partilhar os investimentos que a Câmara Municipal de Santiago do Cacém tem efetuado ao nível da eficiência na gestão do sistema de águas como a aplicação da telemetria. 

Álvaro Beijinha manifestou ainda a sua preocupação em relação às necessidades de água para o setor agrícola.

Temos um problema, pois mais de 3700 hectares não foram cultivados, as duas barragens no Concelho, Campilhas e Fonte Cerne, estão com quotas de 10%, sendo esse um problema muito complicado”.

Para colmatar a situação no futuro, foi adjudicada a empreitada, e a obra arrancará em breve, para a criação de um emissário que vai tornar possível abastecer a barragem de Fonte Cerne através da de Morgavel. Entretanto “colocámos ao Presidente da EDIA e ao Presidente das Águas de Santo André a importância de se fazer uma ligação semelhante à barragem de Campilhas”, acrescentou Álvaro Beijinha. “

A pertinência desta ligação justifica-se, igualmente, pelo facto de estar previsto para a região de Campilhas um grande projeto turístico, na ordem dos 200 milhões de euros, sendo que para o investidor a existência de uma quota na albufeira mais elevada teria todo o interesse. Estando esse investidor disponível para pagar mais pelo custo da água, fazendo uma perequação relativamente aos agricultores,” explicou o Presidente da Autarquia à comitiva do Governo.

O Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, garantiu que “até ao final do ano toda a fiabilidade do abastecimento na região será muito melhor” e que quanto ao plano de interligações traçado “é para cumprir”.

A visita inseriu-se num roteiro dedicado à água, que passou pelo concelho Santiago do Cacém e, ainda, pelos concelhos de Beja, Aljustrel e Odemira.

As intervenções, previstas para esta região do Alentejo, totalizam um investimento de 29,2 milhões de euros no âmbito do Sistema Público de Parceria Integrado de Águas do Alentejo (SPIAA), a cargo da AgdA, empresa detida pela Águas de Portugal e a Associação de Municípios para a Gestão da Água Pública do Alentejo


Opinião do Leitor

Deixe um comentario


error: www.radiom24.pt