ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Atleta termina em Sines a quinta etapa da Volta a Correr pelos direitos das crianças

Por a 19 de Julho, 2021

O ultramaratonista João Paulo Félix cumpriu hoje em Sines a quinta etapa da Volta a Portugal a Correr para promover os direitos das crianças, numa aventura que arrancou a 15 de julho na Praia da Areia Branca, na Lourinhã.

Durante os 40 dias do desafio a que se propôs, o atleta vai percorrer o país em defesa “dos direitos das crianças” sensibilizando “a sociedade civil, “ao longo dos mais de 2.200 quilómetros, para o dia-a-dia” dos mais novos.

“O grande objetivo é a promoção dos direitos das crianças, sensibilizar ao longo do país, sobretudo, a sociedade civil, para que todos possamos contribuir para fazer a diferença no seu dia-a-dia”, explicou o atleta à chegada da quinta etapa que ligou Melides, em Grândola, a São Torpes, no concelho de Sines.

Depois de, em 2020 ter percorrido 1.302 quilómetros pelo país, está este ano focado em “bater o record” e percorrer todo o país, correndo para tal 2.222 quilómetros, repartidos por uma média de 55 quilómetros diários até ao próximo dia 23 de agosto.

“Amanhã [sexta-feira] é a etapa São Torpes-Zambujeira do Mar e tenho de ir gerindo porque é um projeto muito exigente, é uma corrida histórica no país, na cultura do atletismo, desde sempre”, realçou.

O ano passado “fiz a volta com 1.302 quilómetros, e este ano acrescento mais 900 e por isso tenho de fazer uma excelente gestão do corpo, do calor, da suplementação, da alimentação e do descanso, mas a motivação que tenho tem sido suficiente e acredito que vou concluir com êxito este grande projeto”, referiu João Paulo Félix, sociólogo a exercer funções junto de diversas instituições de apoio a crianças e jovens em risco por todo o país.

O atleta confidenciou que, desde o início desta aventura, tem tido muito poucos momentos sozinhos, porque ao longo do país encontra sempre quem “se queira juntar a este sonho”.

“Isso é extraordinário ter a companhia dessas pessoas que me surpreendem em várias etapas e querem também partilhar este sonho”, acrescentou.

Além de participar em provas de longa distância e de ciclismo, o atleta considera ser importante, não só treinar o físico como a mente para se preparar para este desafio.

João Paulo Félix percorre o país com o passaporte dos direitos da criança, que lhe foi entregue pela presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) nacional, Rosário Farmhouse.

Em cada paragem pelo país, as comissões concelhias vão “carimbar” o passaporte pelos direitos das crianças, e Sines não foi exceção, explica a presidente da CCPJ, Fernanda Duarte.

“Este passaporte vai ser carimbado por todas as CCPJ por onde o João passará e no final voltará a entregar à presidente da comissão nacional que, por sua vez, o irá entregar no Conselho da Europa, como forma de divulgar que em Portugal também os direitos das crianças são sonhados”, avançou.

Para a responsável “é através destas pequenas coisas que as nossas crianças são cuidadas, melhor tratadas e, simbolicamente, é nisso que se traduz esta volta”, frisou.

“Estiveram aqui também crianças do projeto Entre Nós que se disponibilizaram para acompanhar o João a correr nos últimos metros, num momento simbólico”, acrescentou.

A acompanhar o ultramaratonista na etapa desta segunda-feira esteve o atleta Luís Matos, do Grupo Desportivo de São Francisco da Serra.

A Volta a Portugal a Correr deste ultramaratonista pode ser acompanhada pelas redes sociais.

Ao longo da sua vida, João Paulo Félix já percorreu 7.257 quilómetros por diversas causas.


error: www.radiom24.pt