ESTÁ A OUVIR

Titulo

Artista

Background

Águas de Santo André vai investir 30 ME na melhoria das infraestruturas

Por a 25 de Maio, 2021

A empresa Águas de Santo André (AdSA) prevê investir, nos próximos dois anos, na modernização e melhoria das infraestruturas de saneamento e tratamento de águas, num investimento de cerca de 30 milhões de euros, foi hoje divulgado.

Nos próximos dois anos “iremos cumprir um conjunto de investimentos que temos em desenvolvimento”, referiu o presidente do conselho de administração da AdSA, Luís Faísca, durante a sessão pública comemorativa dos 20 anos da empresa.

Além da remodelação da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Ribeira de Moinhos, em Sines, “no valor previsto de 12 milhões de euros”, a AdSA vai igualmente avançar com a construção da nova conduta adutora de água industrial entre a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Morgavel e o Reservatório de Monte Chãos, num montante “que ascende a 10 milhões de euros”, e com a remodelação da ETA de Morgavel “com um valor estimado de quatro milhões de euros”.

“Trata-se de investimentos na ordem dos 30 milhões de euros na modernização e resiliência das nossas infraestruturas que terão um profundo impacto em tantas áreas, nomeadamente na defesa e proteção do ambiente, bem como na qualidade do serviço”, salientou.

Em declarações aos jornalistas, à margem da cerimónia, Luís Faísca adiantou que se trata de um plano de investimentos “estruturantes” que estão “planeados” e “em planeamento” há alguns anos que vão passar à fase de implementação.

No caso da construção da nova conduta adutora, no início do segundo semestre deste ano “iremos fazer o lançamento do concurso público” e para a obra de remodelação da ETAR da Ribeira de Moinhos “estamos à espera da conclusão do estudo prévio” para lançar o concurso público “no início” do próximo ano.

Quanto à empreitada de remodelação da ETA de Morgavel “tivemos de fazer alterações ao projeto que estava a ser desenvolvido porque vamos concluir a ligação ao sistema da EDIA para ter uma nova origem de água com outras características de água que era única e exclusivamente do Sado que trazíamos para a albufeira de Morgavel”, adiantou.

“Há necessidade de fazer afinações ao projeto de reabilitação que tínhamos para garantir qualidade da água e tratamento para essa nova origem. Esperamos ter esse projeto entregue no decorrer deste ano e preparar para avançar com o concurso público o mais breve possível”, acrescentou.

De acordo com o responsável, as obras da ETAR da Ribeira de Moinhos e da ETA de Morgavel “são bastante exigentes tecnicamente” por se tratar de uma reabilitação e obrigar ao funcionamento dos equipamentos

“Têm um grau de exigência técnico muito elevado porque vão ser feitas as reabilitações com os equipamentos a funcionar para garantir o fornecimento da água e o tratamento das águas residuais”, concluiu.

 

 


error: www.radiom24.pt